Forma para alcançar o progresso

Fonte: Livro Reflexões da Alma, de 2003 | Atualizado em outubro de 2016.
Reprodução BV

Albert Einstein

No terceiro milênio, que tem... mil anos, um dia todos haverão de compreender que espiritualizar as criaturas, consequentemente elevando sua condição moral, é a única forma de alcançar o progresso — que não seja o da destruição — para todo o planeta. Esse desenvolvimento que tem por deus a ganância, de início, atinge os pequeninos, dos quais nos falava Jesus“Deixai-os vir a mim, porque deles é o Reino dos Céus” (Evangelho, segundo Mateus, 19:14)*1. Ao lado dos idosos, os que vivem a infância são os primeiros a ser prejudicados pelas enfermidades provocadas pela adulteração do meio ambiente, não apenas nos países em desenvolvimento. Já dizia o genial cientista judeu-alemão Albert Einstein (1879-1955): “A palavra progresso não fará sentido enquanto houver crianças infelizes”. E quantas estão por aí, meu caro Albert, a começar pelas que vivem nos grandes centros urbanos, respirando com dificuldade?... Será que os governos realmente andam governando para os seus povos?

Tela: Charles Lock Eastlake (1836-1902)

Título da obra: Cristo abençoando as criancinhas.

Que é “progresso de destruição”*2? É o que, por exemplo, promove a poluição assassina, o aumento do efeito estufa e a ferida na camada de ozônio, cuja tarefa é defender a vida na Terra, incluída a dos próprios promotores de tantos males... “Impulsionados” pela ambição de ganhar a qualquer preço, não percebem que põem em perigo a si mesmos, à pátria e à família. Não foi sem motivo que Jesus proferiu um famoso discurso que ficou conhecido como “O Sermão Profético*3”, do qual se destaca “A Grande Tribulação”. A respeito desse tema, Ele diz que, se Deus não abreviasse aqueles dias, nem os escolhidos (aqueles que assim se tornam por suas próprias obras) se salvariam. E mais: o Cristo advertiu que igual (tribulação) nunca houve, desde a criação da Terra, nem jamais se repetirá... E isso é lá brincadeira, meninos?!

__________________
*1 Jesus abençoa as crianças — Evangelho de Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista, segundo Mateus, 19:13 a 15:

“13 Trouxeram-Lhe então algumas crianças, para que lhes impusesse as mãos e orasse; mas os discípulos os repreendiam.

“14 Jesus, porém, disse: Deixai vir a mim os pequeninos, não os impeçais, porque deles é o Reino dos Céus.

“15 E, tendo-lhes imposto as mãos, retirou-se dali”.

*2 “Progresso de destruição” — Título de artigo publicado por Paiva Netto em diversos periódicos na década de 1980.

*3 Evangelho do Cristo, segundo Mateus, capítulos 24 e 25; consoante Marcos, 13; de acordo com Lucas, 21.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.