A Profecia é a História na Voz de Deus

Fonte: Reflexão de Boa Vontade extraída do livro Somos todos Profetas, de 1991. | Atualizada em julho de 2018.

Somos todos Profetas (1999)

Minhas Amigas e meus Irmãos, minhas Irmãs e meus Amigos, gostaria de compartilhar com todos vocês, notadamente nesta época de graves conflagrações no mundo, página de minha obra Somos todos Profetas (1991), constante da série “O Apocalipse de Jesus para os Simples de Coração”, em que escrevo:

Muita gente, pelos séculos, tentou ridicularizar a Bíblia Sagrada e deu-se mal. Isso porque ela traz em si mesma uma substância que a imortaliza: o Espírito Divino, singularizado na sua parte profética.

O Apocalipse, que é de Jesus, é o coroamento da Bíblia Sagrada. Em razão de sua importância, muitos tentaram mantê-lo afastado das massas, uma vez que um povo espiritualmente ignorante mais facilmente pode ser dominado.

Tela: Cristóbal García Salmerón (1603-1666)

Título da obra: São João Evangelista.

O Apocalipse desvenda segredos extraordinários, encobertos por um notável e desafiante simbolismo. Colocará diante de nós o conhecimento de todas as coisas ocultas, se devidamente analisado pelo prisma do Amor Fraterno, jamais do ódio. “Deus é Amor, aprendemos nós com João Evangelista em sua Primeira Epístola, 4:8 e 16. Trata-se de um livro cuja mensagem é, portanto, a do Amor e da Justiça Divinos, pois anuncia A Volta Gloriosa do Cristo, como se lê no versículo 7 do capítulo primeiro: “Eis que Jesus vem sobre as nuvens, e todos os olhos O contemplarão, até mesmo aqueles que O traspassaram. E todas as nações da Terra se lamentarão sobre Ele. Sim! Certamente. Amém!”

Muitos ainda pensam que o Apocalipse é mistério indecifrável quando ele, que em grego significa Revelação, tem início justamente explicando a que veio, pois diz logo de entrada: Revelação de Jesus, o Cristo, que Deus Lhe deu para mostrar aos Seus servos as coisas que em breve devem acontecer e que Ele, enviando-as por intermédio do Seu Anjo, notificou ao Seu servo João, o qual atestou a Palavra de Deus e o Testemunho de Jesus Cristo, quanto a tudo o que viu” (Apocalipse, 1:1 e 2).

Reprodução BV

Albert Einstein

Posto — repetimos — que Apocalipse em grego significa Revelação, onde, pois, o mistério? Por que o medo? Pelo contrário: por ser uma Revelação de Deus para nós, é Luz! Isto sim: para nos livrar da escuridão, das trevas, de todos os temores. Não foi sem motivo que Jesus, o seu Coautor, afirmou: “Eu sou a Luz do mundo. Quem me segue não andará nas trevas, mas terá o luzeiro da Vida Eterna” (Evangelho, segundo João, 8:12).

Tela: Pierre Bouillon (1776-1831)

Detalhe da obra: Jesus ressuscita o filho da viúva de Naim.

Sim! Ele é a Luz que não cria sombras. Albert Einstein (1879-1955), por sua vez, definiu: “Os domínios do mistério prometem as mais belas experiências”.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem "o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno".