Comunicador

João Preda

Paiva Netto

Em quase seis décadas, Paiva Netto notabilizou-se na área da comunicação, não apenas como protagonista, mas como grande incentivador dela. Ele criou a Editora Elevação, a Gráfica da Boa Vontade, a Gravadora Som Puro, o Portal Boa Vontade (além de inúmeros canais na internet, em diversos idiomas), a Super Rede Boa Vontade de Rádio, a Boa Vontade TV e a TV Reeducar — Rede Educação e Futuro de Televisão, as três últimas com dezenas de emissoras de Norte a Sul do Brasil.

Pela comunicação impressa, publicou inúmeros títulos, com destaque para as revistas JESUS ESTÁ CHEGANDO! e BOA VONTADE, fazendo-as chegar a outros países com conteúdos traduzidos para muitos idiomas. Todas essas importantes mídias prestam contas das realizações das Instituições da Boa Vontade, bem como são propagadoras das bandeiras de valorização à Vida e da Espiritualidade Ecumênica.

Vocação

A aptidão para comunicar o acompanha desde muito cedo. É válido lembrar que um dos primeiros contatos dele com o ideal da Boa Vontade ocorreu justamente por meio da comunicação, em 29 de junho de 1956 — data que marca o início da trajetória de Paiva Netto na LBV. Com profunda dedicação e zelo na realização das tarefas, logo começou a fazer a sonoplastia das gravações radiofônicas do saudoso fundador da Instituição, jornalista, radialista e poeta Alziro Zarur (1914-1979), em virtude do talento e do interesse pela música clássica e erudita.

Arquivo BV

Paiva Netto, atuante assessor de Zarur no ofício deste. 

Arquivo

Documento datado de 03 de maio de 1978 representando a fidelidade do Irmão Paiva, que se comprometeu em manter vivas as palavras do Saudoso Proclamador da Religião do Terceiro Milênio Alziro Zarur (1914-1979).

O contato com Zarur ampliou ainda mais seu interesse pelo Ser Humano e pelos cuidados com o Espírito. Com ele também ingressou nas profissões de radialista, ainda na década de 1950, e de jornalista, em 1961, quando escreveu o artigo Receita de um jovem para os jovens, em setembro de 1961. Em 15 de outubro do mesmo ano, Alziro Zarur o publicou na Gazeta de Notícias, do Rio de Janeiro. Durante largo tempo, escreveu a parte de baixo da coluna de Zarur, no periódico, conforme relata o próprio criador da Legião da Boa Vontade. Em 3 de maio de 1978, Paiva Netto promete a Alziro Zarur reunir o conteúdo doutrinário da LBV e publicá-lo. O saudoso fundador da Legião da Boa Vontade respondeu-lhe: “Paiva, só um grande amigo poderia realizar um trabalho desta envergadura. Gratíssimo”

Valorização da Vida

 

Desde então, vem promovendo pela comunicação escrita campanhas em favor da Vida, da Fraternidade, da Espiritualidade Ecumênica, levando a mensagem das Instituições da Boa Vontade aos mais distantes cantos do planeta, em importantes jornais e revistas nacionais e internacionais. Hoje, estima-se que cerca de dois mil veículos de mídia impressa e on-line já divulgaram seus textos.

Por todo esse trabalho, o jornalista e radialista Paiva Netto é considerado por muitos “o maior comunicador do Brasil”, conforme fez constar o conceituado jornalista brasileiro Moacir Japiassu (1942-2015) na matéria de capa do Jornal dos Jornais — a revista da imprensa nº 17, de agosto de 2000.

Conheça algumas conquistas na Comunicação da Boa Vontade

Registros históricos

Foto: TV Tupi