Compositor

Divulgação

Dorival Caymmi

Paiva Netto é primogênito de Idalina Cecília de Paiva (1913-1994) e de Bruno Simões de Paiva (1911-2000) — que tiveram como padrinho de casamento Dorival Caymmi (1914-2008) — e irmão de Lícia Margarida (1942-2010). A mãe tocava piano, era mezzosoprano dramático e ninava os filhos em francês. Com o pai, aos 5 anos, ouvia os eruditos. Aliás, apreciavam-se quase todos os ritmos naquela casa, a começar por sambas, chorinhos, marchinhas e valsas.

Arquivo Pessoal

Álbum de família: José de Paiva Netto; o pai dele, seu Bruno Simões de Paiva; a mãe, dona Idalina Cecília; e sua irmã, Lícia.
 

Arquivo Pessoal

Homero Dornelas

Reprodução BV

Heitor Villa-Lobos

Participou, ainda menino, de serenatas com César Moreno e de rodas de samba de fundo de quintal, e não perdia, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, os “Concertos para a Juventude”. Foi aluno do professor Homero Dornelas (1901-1990), assessor do notável maestro e compositor brasileiro Villa-Lobos (1887-1959). Estudou no tradicional Colégio Pedro II, na capital fluminense, do qual recebeu o título de Aluno Eminente, sendo homenageado com placa de bronze na sede desse conceituado Colégio-Padrão.

Suas letras e melodias refletem a sensibilidade de um ser humano cuja existência é voltada ao progresso espiritual e material da Humanidade, por meio de sua dedicação extrema à Causa da Boa Vontade. Aos 19 anos de idade, elaborou a Marcha dos Soldadinhos de Deus, interpretada pela primeira vez em 21 de abril de 1960, por meninos amparados pelo Instituto São Judas Tadeu, no Rio de Janeiro/RJ, onde colaborava como voluntário. A apresentação foi uma homenagem a Brasília/DF, que o então presidente da República, Juscelino Kubitschek (1902-1976), inaugurava naquela data.

Paiva Netto também foi sonoplasta das pregações radiofônicas do saudoso fundador da LBV, Alziro Zarur (1914-1979) — o que acentuou ainda mais seu ouvido musical. Ele fala sem vaidades sobre sua vocação, que nasce, antes de tudo, na Alma: “Por favor, não me chamem de músico. Sou apenas um instintivo, um intuitivo, com já distantes noções de teoria, aprendidas na mocidade com o pianista, violoncelista, compositor e eficiente professor Homero Dornelas, que trabalhou com o notável Heitor Villa-Lobos (...)”.

Arquivo BV

Em outubro de 1968, no gabinete da Presidência da LBV, no Rio de Janeiro/RJ, Alziro Zarur e Paiva Netto. 

Grande incentivador da Cultura

Fonte de inspiração de Paiva Netto, a intuição sempre foi sua grande aliada. Mesmo em meio a viagens, reuniões ou gravações, quando a inspiração se fazia presente, ele logo a traduzia em notas, que se transformariam em grandes sucessos.

Sobre essa qualidade, o maestro Legionário Vanderlei Pereira, que acompanhou vários processos criativos de Paiva Netto, recorda um fato curioso: “Quando o Irmão Paiva compôs Prece para ter Tranquilidade, ele pediu que eu, na hora do arranjo, colocasse os pizzicatos no contrabaixo. Pizzicato é uma palavra italiana que significa ‘beliscando’, aquele som característico que faz tum, tum, tum, e não é com o arco que o músico executa; ele usa os dedos, toca como se tivesse beliscando mesmo as cordas, e elas dão aquele som característico. O compositor explica que esse efeito representa o pulsar do coração tranquilo”.

A premissa de Paiva Netto é a de que sua música seja direcionada para o povo. Por isso, suas composições são simples, mas originais e não perdem a beleza, como ele mesmo esclarece: “Eu tenho um costume. Faço música para o povo, para tocar o coração. A melodia para o povo é aquela que o faz sair cantando. Então, o que eu faço? Convido a todos os que trabalham comigo a cantar. Digo: ‘Escuta, pessoal, tenho aqui uma musiquinha que fiz. Conto com a ajuda de Vocês. Já sabem: se Vocês cantarem, todo mundo vai cantar’”.

Nesse contexto, tem se dedicado a propagar a boa música entre a população e a promover a educação musical das futuras gerações. Por isso, além das oficinas de música realizadas nas escolas e unidades socioassistenciais da LBV, a Instituição tem o Coral Ecumênico Boa Vontade e o Coral Ecumênico Infantojuvenil Boa Vontade, por meio dos quais os participantes são despertados para o universo musical. Vale destacar que, de 1987 a 1990, pela LBV Cultural, Paiva Netto promoveu o Projeto Antares “Clássicos para o Povo”, com a Orquestra Jovem LBV, por ele criada.

Orquestra Sinfônica da Legião da Boa Vontade em apresentação do Projeto Antares “Clássicos para o Povo”, de 1987 a 1990.

Composições em vários gêneros musicais

Arquivo BV

Almeida Prado

Ao longo de sua trajetória na música, Paiva Netto desenvolveu uma característica peculiar de composição, que o saudoso maestro Almeida Prado (1943-2010), parceiro dele em uma sinfonia, chamava de “transtonal”, significando que o compositor trabalha com tonalidades distintas na mesma música, o que a deixa mais dinâmica, sem perder a simplicidade, qualidade que ele preza em tudo o que produz. Aliás, Paiva Netto administra tal como compõe, com a preocupação de que aquilo que seja diferente se encaixe da melhor maneira, sem prejudicar a harmonia.

Outro ponto importante é o de que as composições não pertencem a um estilo específico. Ele compõe desde músicas eruditas, a exemplo da belíssima Ave, Maria! Dominus Tecum!, até o tango Jesús ha de venir, passando por vários gêneros musicais, entre eles o jazz e o samba. As composições de Paiva Netto são conhecidas também por carregar uma linha minimalista*, como na Sinfonia Apocalipse, composta, em 1987, a quatro mãos, com Almeida Prado, a partir dos temas do Poema Sinfônico Argentina, que Paiva Netto escrevera ainda na década de 1980. Os versos do movimento coral são de Mário Frigéri.

A primeira audição mundial dessa sinfonia deu-se a 21 de outubro de 1989, na inauguração do Templo da Boa Vontade, em Brasília/DF, diante de um público estimado em mais de 50 mil pessoas. Sob a regência de Achille Picchi, a obra foi interpretada pela Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro e pelo Coral Ecumênico Boa Vontade, tendo como solistas Victoria Kerbauy (soprano) e Francisco Frias (barítono).

Carlos Moreno

Primeira audição mundial da Sinfonia Apocalipse, de Paiva Netto e Almeida Prado, com a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro e o Coral Ecumênico Boa Vontade.

Parcerias musicais

Divulgação

Alexander Yossifov

Além da parceria com o saudoso Almeida Prado, Paiva Netto escreveu outras obras com renomados músicos, sendo uma delas com o maestro e compositor búlgaro Alexander Yossifov. Juntos, compuseram o Concerto para Piano e Orquestra nº 2, em dó maior. Cativado pela riqueza melódica do compositor brasileiro, Yossifov escreveu uma orquestração, em forma de abertura de ópera, para Negrada — Jesus, o Grande Libertador!, um dos maiores sucessos do dirigente da LBV. Também orquestrou outras cinco composições de Paiva Netto — A Santa Catarina; Ave, Maria! Mãe de Jesus; Divertimento nº 1 (bailarico); O Canto da Mata; e Alegria em Santa Catarina —, organizando-as numa obra musical para orquestra de cordas: Suíte Aquarius — A Dança dos Mundos. Todas são campeãs de venda.

Essas composições foram gravadas entre 1989 e 1993 nas terras de Pancho Vladiguerov (1899-1978). A Sinfonia Apocalipse teve a interpretação da Orquestra e Coro Misto da Rádio Nacional de Sófia e solos de Valery Popova (soprano) e Georgi Petkov (barítono). Com a mesma orquestra no Concerto para Piano e Orquestra nº 2, contou com a participação do Coral Meninos de Sófia e do premiado pianista Svetoslav Karparov. Na Suíte Aquarius — A Dança dos Mundos, a interpretação foi do premiado violinista Angel Stankov e da Sofia Chambers Players Orchestra. Todas estiveram sob a regência do maestro Ricardo Averbach, discípulo destacado do ilustre Vladi Simeonov.

Escute algumas composições de Paiva Netto

 

 

Obras consagradas

Público superlota o Theatro Municipal do Rio de Janeiro/RJ para assistir ao 3o Concerto da LBV de Músicas Clássicas. Em destaque, após o grande concerto sob a batuta de Karabtchevsky, que aparece ao lado de Paiva Netto, o dirigente da LBV acena para a plateia.

Um dos primeiros e grandes sucessos de Paiva Netto foi o disco Negrada — Jesus, o Grande Libertador!, lançado em 1º de abril de 1983, em Salvador/BA. Algumas das composições que fazem parte do disco, dedicado ao povo baiano, possuem essência da cultura africana e confortam as pessoas que sofrem com todo tipo de escravidão, não importando a etnia. A obra vendeu 100 mil cópias, conquista inédita para a época no gênero erudito no Brasil. Vinte e nove dias após seu lançamento, foi apresentada no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, sob a regência do conceituado maestro Isaac Karabtchevsky. Conheça mais sobre essa obra.

Arquivo BV

Foto registra a gravação do Oratório O Mistério de Deus Revelado interpretado pela Orquestra Sinfônica de Sófia e do Coro Filarmônico Nacional “Svetoslav Obretenov”, da Bulgária, sob a regência do maestro Ricardo Averbach.

O Oratório O Mistério de Deus Revelado é, sem dúvida, uma das obras mais aplaudidas do compositor Paiva Netto. A obra para coro e orquestra foi gravada em seis idiomas (alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e português). Sua versão em português ultrapassou a expressiva marca de 550 mil cópias vendidas, conquistando disco de platina duplo. Conheça mais sobre essa obra.

Adrianan Jason

Coral Ecumênico Boa Vontade se apresenta na sede das Nações Unidas em Nova York, nos Estados Unidos.

Em 5 de abril de 2000, o movimento final do Oratório O Mistério de Deus Revelado — “O Novo Mandamento de Jesus” — foi interpretado na sede das Nações Unidas em Nova York, nos Estados Unidos, pelo Coral Ecumênico Boa Vontade, primeiro coro brasileiro a apresentar-se na ONU. Leia mais

Ainda em Nova York, em 2 de julho de 2006, da obra-prima do mesmo Oratório, a Prece para ter Tranquilidade foi escolhida pelo maestro norte-americano Gregory Hopkins como parte do repertório de um concerto especial em comemoração do Dia da Independência dos Estados Unidos. Leia mais

musicum.net

A Prece para ter Tranquilidade também foi colocada em evidência durante a masterclass (aula magistral) feita pela Escola de Regência de Orquestra e Banda “Maestro Navarro Lara”, com sede na cidade de Huelva (Andaluzia), na Espanha, na segunda quinzena de dezembro de 2014. Transmitida ao vivo on-line e disponibilizada em vídeo na internet, a iniciativa reuniu milhares de interessados em música erudita da região e de outros 40 países. Leia mais

Audições em várias cidades

Desde a década de 1980, as composições de Paiva Netto vêm sendo apresentadas em cidades brasileiras e no exterior, a exemplo dos concertos realizados em 2000 na Bulgária, pioneiros em caráter beneficente nesse país, que foram produzidos pelo maestro José Eduardo de Paiva e regidos por Bedros Papazian.

João Ruiz Lopes

No repertório, a diversidade de temas inclui obras em louvor a Maria Santíssima e outras que homenageiam o Brasil e vários Estados da Federação. Entre elas estão A Santa Catarina e Alegria em Santa Catarina, homenagens a esse Estado; a música Ave, Maria! Gratia Plena, endereçada ao povo de São Paulo; Ave, Maria, uma exaltação ao povo do Distrito Federal; Ave, Maria, Mater Jesus, oferecida ao povo do Brasil; e Maria e a LBV, o seu Sagrado Manto, dedicada ao povo de Minas Gerais. A obra Amar com o Amor de Deus, feita para sua mãe, traz a seguinte dedicatória: “Com saudade, à minha querida mãe, Idalina Cecília, que me ensinou a amar”.

Thiago Mendes

             

Também numa iniciativa do compositor Paiva Netto, tradicionalmente é apresentado durante as comemorações do aniversário do Templo da Paz o “Espetáculo Música Legionária”, cuja primeira edição data de 2010, trazendo a todos os espectadores composições consagradas e inéditas do gênero musical que expressa Boa Vontade e Espiritualidade Ecumênica. Conheça algumas músicas.

Veja também: “Noite cultural Emoções e Memórias”

Confira algumas composições de Paiva Netto

— A Encarnação do Verbo de Deus
— A Face de Deus é o Amor
— A Santa Catarina
— Alegria em Santa Catarina
— Amar com o Amor de Deus — “Com saudade, à minha querida mãe, Idalina Cecília, que me ensinou a amar”
— Amor Solidário Divino
— Ao Coração de Jesus
— Aos que se amam (Valsa)
— Ave, Maria Mater Jesus (dedicada ao Brasil)
— Ave, Maria! (dedicada ao povo do Distrito Federal)
— Ave, Maria, Cheia de Graça (dedicada ao povo de São Paulo)
— A visão do livro selado com sete selos e a do Cordeiro de Deus
— Canção do Amor Materno
— Cântico Suave
— Canto ao Paraná
— Carrossel
— Dança dos Soldadinhos de Deus
— Deus é a minha Força (Interlúdio)
— Deus é a minha Força
— Divertimento no I (Bailarico)
— Divertimento no II
— Divertimento no III
— É Natal de Jesus
— Emmanuel Adolfo
— Eu vos Escolhi
— Goiás
— Graça, meu amor! (dedicada a Maria das Graças Paolotti)
— Jesús ha de venir (tango)
— Jesus já vem!
— Jesus, o Alimento dos Povos
— Jesus, o Libertador Divino
— LBV é Jesus
— LBV, Maria e seu Sagrado Manto
— Lucimara vai ter um bebê (dedicada à sua esposa, Lucimara Augusta)
— Marcha dos Soldadinhos de Deus
— Negrada — Jesus, o Grande Libertador!
— Noturno em mi menor
— O Canto da Mata
— Oratório O Mistério de Deus Revelado
— Poema Sinfônico Argentina
— Pra deixar de ser escravo
— Raio de Sol (dedicada a Lucí Andréa)
— Sem mim, nada podereis fazer
— Villalobianas no 1 (homenagem ao genial Heitor Villa-Lobos)

Discografia

— (2004) Aos que se amam • Som Puro Records • CD
— (2003) A Face de Deus é o Amor • Som Puro Records • CD
— (2000) Jesus — O Pão das Almas • Som Puro Records • CD
— (1999) Pra ter Tranquilidade • Som Puro Records • CD
— (1999) Oratório O Mistério de Deus Revelado — Série Gold (gravado na Bulgária) — Sofia Symphony Orchestra; Coro Filarmônico Nacional “Svetoslav Obretenov”; solistas: Nina Marinkova (soprano), Sonia Tsoneva (contralto) e Svilen Rajtchev (barítono) • Gega/Som Puro Records • CD
— (1998) Oratório O Mistério de Deus Revelado (gravado no Brasil) • Som Puro Records • CD
— (1993) Abertura Negrada — Jesus, o Grande Libertador! & Concerto para Piano e Orquestra • Gega/Som Puro Records • CD
— (1993) Suíte Aquarius — A Dança dos Mundos • Som Puro Records • CD
— (1990) Apocalypse Symphony, gravado na Bulgária — Orquestra e Coro da Rádio Nacional da Bulgária — Solistas: Valery Popova (soprano) e Georgi Petkov (barítono) • Gega/Som Puro Records • CD
— (1987) Orquestra de Câmara LBV Interpreta Paiva Netto• LP
— (1985) Poema Sinfônico Argentina • K-7
— (1983) Ao Coração de Jesus • LP
— (1983) Negrada — Jesus, o Grande Libertador! • LP