Equação Divina

Fonte: Livro Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, volume 1, de 1987.
Arquivo BV

Alziro Zarur

Amor — Verdade – Trabalho – Justiça — Ecumenismo: dessa Divina Equação nasce o espírito de Caridade, que vai muito além do simples ato de se dar uma esmola ao pobre, porque a Caridade Completa transcende o socorro material, alcançando a região do imponderável, na qual atuam forças superiores que traçam o destino de indivíduos, povos e nações, de acordo com o seu merecimento. Ensinou o saudoso Proclamador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, Alziro Zarur (1914-1979): “A Lei Divina, julgando o passado de homens, povos e nações, determina-lhes o futuro”.

O espírito de Caridade, pelos milênios, praticamente ficou restrito ao socorro material dos desamparados. Entretanto, quem mais necessita dele, de compreendê-lo e vivê-lo para governar com acerto, do que os condutores de países? O governante que não alcançar o sentido completo da Caridade — que é Deus —, porque Caridade significa Amor, é a mais desgraçada e carente das criaturas. Dessa maneira, mesmo que não se dê conta, distribuirá a miséria da sua ignorância pelo planeta. No tempo certo, receberá a devida retribuição cármica, porquanto cada um infalivelmente colhe o que semeia. Nada melhor, pois, que o entendimento das Leis Eternas, que regem o Universo, do macro ao microcosmo. Por isso, tenho defendido que a Caridade é a Ideologia Divina do espírito de Justiça.

A maior Caridade

Tela: James Tissot (1836-1902)

João o Evangelista.

A maior Caridade é dar a conhecer aos povos a Verdade Divina, que se expressa por meio da Lei Universal do Amor, o Novo Mandamento de Jesus. O próprio Cristo, por intermédio de João Evangelista, a quem ensinou a lição, definiu o Pai-Mãe Celeste como Amor (Primeira Epístola de João, 4:16): “E nós conhecemos e cremos no Amor que Deus tem por nós. Deus é Amor, e aquele que permanece no Amor permanece em Deus, e Deus, nele.

Por isso, o Discípulo Amado foi quem melhor compreendeu o sentido  divino do Mandamento Novo, trazido à Terra pelo Cristo Ecumênico, o Excelso Estadista: “Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos (Evangelho de Jesus, segundo João, 13:34 e 35).

Alziro Zarur costumava afirmar que somente João, o do Apocalipse, percebera a magnitude do Mandamento Novo de Jesus, o Divino Mestre, visto que foi ele — o mais jovem dos Apóstolos — quem registrara essa Ordem Celestial do Senhor na Boa Nova, consoante a sua versão. Ela é a quarta na sequência bíblica. As três anteriores são as anotações feitas por Mateus, Marcos e Lucas.

Deus — Infinita Grandeza

O ser humano, para entender a sua destinação, que não está circunscrita à Terra e ao Céu da Terra, precisa libertar-se das algemas de espaço–tempo, isto é, do egocentrismo. Não se pode negar, per se, a existência de Deus pelo motivo de se não O compreender ainda. Como Infinita Grandeza, o Criador deve ser avaliado em Sua real dimensão por grandezas infinitas em esferas de espaço–tempo cuja magnificência estamos longe de vislumbrar. Na verdade, porém, é de bom alvitre que procuremos, antes de tudo, senti-Lo na Alma. O coração, fartas vezes, desvenda enigmas aos quais a razão custa a chegar com facilidade. Nada se oculta permanentemente a uma prece contrita. Esse é um fato científico.

NASA/ESA

O entendimento disso é Caridade de Deus para com as Suas criaturas. Aí reside a dialética da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo. Trata-se de profunda reforma dos restritivos conceitos humanos, que até hoje confundem Deus com as crenças.

Reprodução BV

Aristóteles

Geralmente, espiritualistas concentram-se no Espírito; materialistas, na matéria. Respeitamos os dois: Alma e corpo. Na Terra, ambos são indispensáveis à nossa evolução. Aristóteles (384-322 a.C.), em Ética a Nicômaco, seu filho, ensinou, numa tradução literal, que “In medio virtus est [A virtude está no meio], que prefiro transcrever assim: “A virtude está no equilíbrio”.

Fé e Boas Obras, firmadas em Jesus  

Eis, em resumo, a Filosofia da Religião Divina: a Verdade, a Justiça e o Amor Universal ecumenicamente em marcha por todos os quadrantes da Terra, construindo pela pujança do Trabalho Regenerador um mundo melhor, no exercício da Fé Realizante, que se opõe à fé ociosa.

Fé Realizante é o alimento diário para a Alma. A fé egoística é a sua indigestão.

Disse JesusEis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras” (Apocalipse, 22:12).

É a Lei do Apocalipse, Lei das Obras, de que tão sabiamente falou Zarur.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.