Mensagem à Cúpula de Desenvolvimento Sustentável, da ONU

Nova York, 25 de setembro de 2015.

 

Aos ilustres participantes da Cúpula de Desenvolvimento Sustentável, da ONU.

Tenho a satisfação de saudar os signatários da desafiadora proposta intitulada “Transformando Nosso Mundo: a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável”, reunidos na sede das Nações Unidas, em Nova York, dos dias 25 a 27 de setembro. Trata-se de um momento marcante para a História, quando líderes mundiais oficialmente adotarão os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e as 169 metas correspondentes, resultado de um amadurecimento da cooperação internacional em torno de medidas que possam garantir nosso porvir como planeta e Humanidade. 

A LBV, que se associou às Nações Unidas em 1994, integrando o Departamento de Informação Pública (DPI), e possui status consultivo geral no Conselho Econômico e Social (Ecosoc), desde 1999, tem a honra de contribuir para mais essa etapa memorável de renovada parceria entre as nações, bem como se orgulha dos bons frutos oriundos do trabalho em conjunto com a ONU, durante essas décadas. Assim como estivemos juntos na promoção dos oito Objetivos do Milênio, reafirmamos nosso engajamento em mais esse esforço — trazendo nosso humilde apoio — em favor de um futuro melhor para os povos. Desejamos ver o progresso partilhado com todos, pois, aliado ao desenvolvimento sustentável, acreditamos que o desenvolvimento solidário deva, antes de tudo, iluminar as ações dos habitantes — do maior ao menor — de nossa morada coletiva.

Vivian R. Ferreira

Veterano jornalista Paulo Parisi.

Conforme respondi ao jornalista italiano radicado no Brasil Paulo Rappoccio Parisi (1921-2016), em entrevista que lhe concedi, a 18 de outubro de 1981, a Solidariedade se expandiu do luminoso campo da ética e se apresenta como estratégia, de modo que o ser humano possa alcançar e garantir a sua própria sobrevivência. À globalização da miséria contrapomos a globalização da Fraternidade, que espiritualiza e enobrece a Economia e solidariamente a disciplina, como forte instrumento de reação ao pseudofatalismo da pobreza.

Por isso, é fundamental convergir todas as ferramentas disponíveis para a Solidariedade Ecumênica e compartilhá-las, para que se promova, com maior rapidez, a transição para o pleno desenvolvimento sustentável. Integrados esses instrumentos que visam ao bem comum, pelo autêntico sentido de Amor Fraterno e de Justiça, que nos distinguem dos animais ferozes, poderemos fazer cessar os horrores que ainda persistem no mundo. Além de superar todas as mazelas sociais — dure o tempo que durar a luta —, é nosso dever construir, unidos, um modelo novo de desenvolvimento que efetivamente preserve a vida neste orbe.

Arquivo BV

Alziro Zarur (1914-1979), saudoso fundador da LBV.

A Legião da Boa Vontade, fundada há quase 66 anos, por Alziro Zarur (1914-1979), batalha diuturnamente contra a fome e as desigualdades sociais e em prol da sustentabilidade e da educação com Espiritualidade Ecumênica, jamais se esquecendo de empreender hercúleo combate à pior das carências, que atravanca, de maneira direta, o êxito de qualquer tentativa de transformação benéfica na Terra: a falta de Solidariedade, de Fraternidade, de Misericórdia, de Generosidade, de Altruísmo, de Justiça; por conseguinte, a aridez do Espírito, do coração. Por essa razão, é mais que atual relembrar a milenar regra ensinada pelo filósofo, ativista religioso e social Jesus, quando proferiu esta Palavra de Paz: “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei. (...) Não há maior Amor do que doar a sua própria Vida pelos seus amigos” (Evangelho, segundo João, 13:34 e 15:13).

Reprodução LBV

Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista. 

Quando a ONU completa 70 anos de existência, nossos votos são de pleno sucesso a esta notável Cúpula sobre Desenvolvimento Sustentável. Nosso recado final é o de que o sentimento de Boa Vontade possa inspirar coragem, perseverança, otimismo e criatividade para o cumprimento desta auspiciosa agenda global sem precedentes.

José de Paiva Netto,
Diretor-Presidente da Legião da Boa Vontade

 

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem "o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno".

Newsletter