Mensagem do Amor Universal, pela Paz Mundial

70 anos do "Hora da Boa Vontade"

Fonte: Reflexão de Boa Vontade extraída da nova edição do livro “Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo”, volume 1, de outubro de 2017. | Atualizada em fevereiro de 2019.
Arquivo BV

Alziro Zarur   

Durante anos, Alziro Zarur (1914-1979) abriu o seu famoso programa Hora da Boa Vontade — origem da Legião da Boa Vontade, que teve início a 4 de março de 1949, na Rádio Globo do Rio de Janeiro/RJ, às 17 horas, com estas palavras, cheias de Espírito Eterno:

“Glória a Deus nas Alturas, Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade” (Evangelho, segundo Lucas, 2:14).

Esta é a Mensagem do Amor Universal, a grande Mensagem que Jesus veio trazer à humanidade. Deus, nosso Pai, sempre teve Boa Vontade para com os homens; mas agora é preciso, é urgente, é inadiável, que os homens também tenham Boa Vontade para com Deus!

Deus quer que todos tenham Paz. Entretanto, não pode revogar a Sua própria Lei

Tela: Rembrandt (1606-1669)

O Apóstolo Paulo

Veja quem tem olhos de ver, ouça quem tem ouvidos de ouvir: Deus quer que todos os homens [e mulheres] tenham Paz na Terra. Mas o Criador não pode revogar a Sua própria Lei, que dá a cada um — homem, povo ou nação — exatamente de acordo com o seu merecimento. Como escreveu o Apóstolo Paulo, “ninguém se iluda, pois Deus não se deixa escarnecer: aquilo que o homem semear, isso mesmo terá de colher”. Só as pessoas de Boa Vontade conhecem a verdadeira Paz — a eterna Paz Divina — dentro do coração.

Fora da Boa Vontade não há solução

Arquivo BV

Dr. André Luiz

Arquivo BV

Emmanuel

E só agora, quase dois mil anos depois, a pobre humanidade começa a compreender a Boa Vontade do Cristo: Boa Vontade que é a vontade certa, vontade firme, vontade espiritual, vontade realmente boa, capaz de discernir entre o Bem e o mal, entre a Verdade e o erro, entre o Fato e as aparências do fato. Ensina André Luiz: “Vencedor é aquele que vence a si mesmo”. E conclui Emmanuel: “Fora da Boa Vontade não há solução”.

A Verdade de Deus vos libertará

Portanto, a Boa Vontade de Jesus, pregada pela Religião de Deus, não é a boa-vontade dos ignorantes espirituais, farisaica, hipócrita, sectária. Porque não basta ter vontade, ou força de vontade, quase sempre empregada para o mal; é imprescindível uma Boa Vontade iluminada pelo conhecimento da Verdade de Deus, como advertiu Jesus: “Conhecereis a Verdade [de Deus], e a Verdade [de Deus] vos libertará. Seja o vosso falar sim-sim; não-não!” Quer dizer: ter Boa Vontade não é dizer sim a tudo e todos, pelo medo de desagradar a pessoas e instituições. Ao contrário: ter Boa Vontade é dizer não a tudo e todos os que transgridam a Lei de Deus. Por isso mesmo, não importa o que pensem de nós os fanáticos e sectários de todos os quadrantes: o que nos interessa é o que Deus pensa de nós. Pois Deus, que é a Bondade Perfeita e Infinita, o próprio Deus não atende à maioria das preces que Lhe dirigem as criaturas humanas, mais egoístas e orgulhosas quanto mais se proclamam espiritualizadas.

frank-mckenna-unsplash

Quem não ama ao próximo jamais amou a Deus
shutterstock

Na verdade, quem ama a Deus ama ao próximo, seja qual for sua religião, ou irreligião. Quem não ama ao próximo, a pretexto de ser de religião diferente, jamais amou a Deus: não passa de um grande mentiroso. Os maiores criminosos do mundo são aqueles que pregam o ódio em nome de Deus, porque Deus é Amor. Esse é o sentido da Mensagem do Amor Universal, pela Paz Mundial, cujo fundamento é o Novo Mandamento de Jesus — “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem "o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno".