Ecumenismo dos corações e Esperanto

Fonte: Jornal A Tribuna Regional, de Santo Ângelo/RS, edição de 5 de abril de 2013, sexta-feira. | Atualizado em dezembro de 2019.
Divulgação

Zamenhof

O Esperanto, criado por Lázaro Luís Zamenhof (1859-1917), é uma das vertentes culturais da Legião da Boa Vontade (LBV) de importante relevância. Por intermédio dele, o idioma deixa de ser um obstáculo na exposição de nossos conceitos e práticas de Solidariedade, que tem, no Ecumenismo dos Corações, decisivo fator de congraçamento planetário.

Arquivo pessoal

Adrienne Földi

Em 2012, para gáudio de todos nós, Adrienne Földi, a senhora Pásztor, de Miskolc, Hungria, fez uma expressiva resenha de meu livro Reflexões da Alma (2011), em Esperanto, para a revista Nordhungaria Informo (Informativo do Norte da Hungria) nas versões em Esperanto e Húngaro. Além de redatora responsável do periódico, ela é delegada da Associação Universal de Esperanto (UEA) e membro da Associação Mundial dos Jornalistas Esperantistas (TEĴA).

Fiquei honrado em receber da senhora Pásztor uma correspondência encaminhando sua obra Danco de Feinoj (Dança de Fadas). Gostaria de lhes apresentar alguns trechos dessa missiva.

Arquivo BV

Simpatizante e divulgadora dos ideais da LBV desde 2008, escreveu-me:

“Saudações, prezadíssimo senhor Paiva Netto!

“Quando tive a felicidade de ler o seu livro Meditadoj el la Animo (Reflexões da Alma), lamentei não ter um livro de minha autoria para presenteá-lo em retribuição à sua bela obra. Agora foi publicado o meu primeiro livro em Esperanto, após as minhas duas obras editadas em húngaro. Por meio desse livro, eu o saúdo. Meu livro tem como objetivo estimular os esperantistas para que eles também escrevam corajosamente sobre os mais diversos temas da vida, para demonstrar que o Esperanto é adequado a esse fim.

“De coração o saúda a autora de Danco de Feinoj (Dança de Fadas)”.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.