ONU e LBV em defesa da Mulher

Fonte: Jornal de Brasília, edição de 13 de abril de 2010, terça-feira.

Cumprindo a programação do 7° Fórum Intersetorial Rede Sociedade Solidária — 4ª Feira de Inovações, que a LBV promoveu em várias cidades brasileiras e da América do Sul, de 16 a 26 de março, o ParlaMundi da LBV, em Brasília, sediou o evento no dia 17/3. As atividades tiveram o suporte das Nações Unidas e o apoio do Centro de Informação da ONU no Brasil (UNIC-Rio).

No painel temático “Valorização da Mulher e enfrentamento da violência doméstica”, contamos com a nobre presença do dr. Andrei Abramov, chefe da Seção de ONGs do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU (UN/DESA), que compôs a mesa ao lado da senhora Kátia Guimarães, diretora de Projetos da Subsecretaria de Enfretamento à Violência contra a Mulher; da dra. Eliane Belfort, diretora titular do Comitê de Responsabilidade Social da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp); da psicóloga Mara Suassuna, diretora do Centro de Valorização da Mulher Consuelo Nasser (Cevam); da socióloga Fernanda Bittencourt, do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher da Universidade de Brasília; e da pedagoga Suelí Periotto, diretora do Instituto Educacional da LBV em São Paulo/SP.

Na ocasião, o dr. Abramov declarou: “Primeiramente, gostaria de prestar uma homenagem especial à Legião da Boa Vontade, uma organização brasileira da sociedade civil, com status consultivo geral no Ecosoc, da ONU, que trabalha sem cessar para construir um mundo em que mulheres e crianças possam usufruir completamente de seus direitos humanos. Todos os que estão neste evento terão conhecimento do trabalho da LBV pela educação de crianças e proteção a mulheres e meninas que sofrem violência doméstica. Neste ano em que celebramos os 15 anos da Conferência Mundial de Beijing (Pequim), gostaria de particularmente destacar esse trabalho da LBV no socorro às vítimas de violência, sendo elas mulheres ou crianças. Aproveito ainda para parabenizar, de todo o coração, em primeiro lugar, o presidente da LBV, a vocês e a todos da LBV pelos 60 anos da Instituição. Partindo de uma pessoa que está bem próxima de apreciar o que significa ter 60 anos, eu diria que é uma boa idade, pois se está sábio o suficiente para observar cuidadosamente as lições do passado, porém ainda jovem o bastante para olhar à frente e abraçar a mudança. Do meu ponto de vista, esta é uma boa idade! Portanto, desejo à LBV novos sucessos no futuro!”.

O representante da ONU pôde conhecer um pouco de nossas frentes de atuação em Buenos Aires/Argentina, em São Paulo, em Brasília e no Rio de Janeiro. Conforme noticiou o Portal Boa Vontade, ele se impressionou com a linha educacional que desenvolvemos, dirigida a crianças (Pedagogia do Afeto) e a jovens e adultos (Pedagogia do Cidadão Ecumênico), cujo lema é: Aqui se estuda. Formam-se Cérebro e Coração. Em entrevista, o dr. Abramov comentou: “Penso que existe uma forte relação entre a educação e o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio [estabelecidos pela ONU]. Portanto, no próximo ano conto com a Legião da Boa Vontade na vanguarda do movimento da sociedade civil para levar a educação a um nível superior e torná-la de fato o cerne de cada processo governamental”.

ENCONTRO FRATERNO
No sábado, 20/3, antes do retorno do dr. Abramov aos Estados Unidos, com imenso prazer o recebi em meu gabinete no Rio de Janeiro/RJ. Descontraidamente, conversamos sobre a história da LBV e os desafios diários que enfrenta para se manter, além de aspectos culturais diversos, incluída a riqueza musical da Rússia, país de origem do dr. Abramov, e da sua experiência de vida e trajetória de sucesso na ONU, entre outros temas.

Disse-lhe que muito me admirou no seu currículo a dedicação às causas sociais e ressaltei a satisfação de ver que percebe também as necessidades espirituais das criaturas, pois que, de fato, não somos apenas mente, somos também Espírito.
Agradeço ao dr. Abramov e aos ilustres convidados que prestigiaram mais essa iniciativa da LBV, pela valorização da mulher e consequentemente pela melhoria da sociedade brasileira e mundial.

A FORÇA DA SOLIDARIEDADE
As cenas de desolação em decorrência das chuvas torrenciais que assolaram o Estado do Rio de Janeiro, fazendo centenas de mortos e deixando milhares de pessoas desabrigadas, comoveram todo o país. A cidade de Niterói foi a mais atingida. A LBV está, em parceria com a Defesa Civil e com o apoio de voluntários, socorrendo famílias vitimadas pela tragédia.

O Portal Boa Vontade (www.boavontade.com) divulgou: “Neste sábado, 10 de abril, o Centro Comunitário e Educacional da LBV levou ao Clube Canto do Rio água potável e alimentos não perecíveis, kits de higiene pessoal e material de limpeza. Ajude a LBV ajudar a quem precisa! Para outras informações, ligue: (21) 2613-8282”.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.