Novas gerações em risco

Fonte: A Tribuna Regional, de Santo Ângelo/RS, edição de 15 e 16 de outubro de 2011, sábado e domingo.

Doze de outubro já passou; mas, cá entre nós, todo dia deveria ser da Criança. Inspirados na vibração da pureza de alma provinda dos miúdos, refletimos seriamente sobre o futuro das novas gerações, ameaçadas, desde já, pela prática hedionda de crimes como a exploração sexual. Sem contar o crescimento da violência envolvendo-as, aí também campeiam as inomináveis pedofilia e efebofilia, até em ambientes nos quais devem imperar a segurança e o desenvolvimento socioafetivo: o lar e a escola.

Esses problemas não mais se restringem a meninos e meninas que se encontram tristemente abandonados pela rua. Há crianças que vivem em moradias aos pedaços, nas favelas, embaixo dos viadutos, como vemos na mídia, ou mesmo outras que residem em belos apartamentos e casas que são, no entanto, tão indigentes, tão carentes quanto aquelas que não têm um travesseiro sobre onde reclinar a cabeça.

Urge que todos, cidadãos e órgãos constituídos, busquem alternativas que façam expandir o Dia da Criança para os 364 restantes do ano.

Não me canso de afirmar que a estabilidade do mundo começa no coração da criança.

Mulheres recebem Nobel da Paz

Da esquerda para a direita: jornalista iemenita Tawakkul Karman; presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf; militante Leymah Gbowee.

O anúncio do Prêmio Nobel da Paz de 2011, dirigido à presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf, à militante Leymah Gbowee, também liberiana, e à jornalista e ativista iemenita Tawakkul Karman, vem exaltar a imprescindível contribuição da mulher nas soluções dos dramas que acometem a sociedade. Para o presidente do Comitê do Nobel, Thorbjoern Jagland, "a esperança do comitê é que o prêmio ajude a pôr um fim na opressão às mulheres, que ainda ocorre em muitos países, e a reconhecer o grande potencial para democracia e paz que elas podem representar".

Nossa saudação àquelas que, conscientes de seu valor, se empenham, igualmente a partir do lar, pela educação de seus filhos e por ver surgir uma humanidade mais justa e solidária.

Morre José Vasconcelos

Marina Figueiredo

O humorista José Vasconcelos.

Voltou à grande Pátria Espiritual, na terça-feira, 11/10, aos 85 anos, o respeitado comediante brasileiro José Thomaz da Cunha Vasconcellos. Sua brilhante trajetória artística ficou marcada pelo personagem Ruy Barbosa Sá-Silva, o aluno gago da Escolinha do Professor Raimundo.

É de José Vasconcelos um belíssimo depoimento sobre o trabalho da LBV. Sua sensibilidade quanto ao valor de ajudar ao próximo, a registrei no meu livro Somos todos Profetas (1991), numa justa homenagem a este talento na arte de fazer rir: "Ajudar a Legião da Boa Vontade é a forma de fazer alguma coisa por este Brasil. Ver pessoas realizando um trabalho maravilhoso como o da LBV emociona a gente. É algo que merece ser seguido e compreendido cada vez mais".

Meu xará José, onde quer que esteja, receba da família LBV as mais fraternas vibrações de Paz ao seu Espírito Eterno, extensivas aos seus familiares.

Explosão no Rio

Permanecemos em prece pelas vítimas da explosão ocorrida na quinta-feira, 13/10, num restaurante na Praça Tiradentes, no centro do Rio de Janeiro. Até o fechamento deste artigo, três vidas foram ceifadas e outras 17 pessoas ficaram feridas. O impacto da explosão foi sentido por diversas construções e por pedestres que passavam pelo local.

Nossa solidariedade a todos.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.