Celebrando a vida

Fonte: Jornal O Sul, edição de 26 de julho de 2010, segunda-feira.

No dia 17/7, ocorreu, em São Paulo/SP, a terceira cerimônia em homenagem às vítimas do acidente do voo 3054 da TAM, que partiu de nossa querida Porto Alegre rumo à capital bandeirante.

Lucian Fagundes

Vista parcial do público que acompanhou a apresentação do Coral Ecumênico Boa Vontade, em homenagem às vítimas do acidente do voo 3054 da TAM.

A Legião da Boa Vontade recebeu e prontamente aceitou o convite da Associação das Famílias das Vítimas do Voo da TAM para participar do ato ecumênico no terreno onde será construído o Memorial 17 de Julho.

Na missiva dirigida à LBV, a senhora Silvia Masseran comenta: “Queremos transformar tantas mortes em algo vivo e, por isso, sempre fazemos uma campanha. Este mês estaremos recolhendo enxovais de bebê para a Santa Casa e vamos escrever com os donativos a palavra VIDA no terreno”.

O pregador ecumênico Jayme Bertolin e os componentes do Coral Boa Vontade, da capital paulista, estiveram representando a LBV na cerimônia.

No dia posterior, em correspondência dirigida à Legião da Boa Vontade, a senhora Sílvia registrou: “Agradecemos a presença de todos vocês. A música e a oração deram VIDA ao nosso evento. As palavras do sr. Jayme foram abençoadas e o Coral, uma maravilha. Com todo aquele frio, vocês aqueceram nosso coração. Agradecemos a Deus por tudo que recebemos nesse fim de semana. Um grande abraço para todos que lá estiveram!”.

Eventos dessa grandeza realçam a força do Amor, pois nem a morte separa os que se amam.

CULTURA NACIONAL

Representantes da LBV prestigiaram em 30 de junho, no Rio de Janeiro/RJ, o lançamento de quatro títulos da coleção “Aplauso”: “Stênio Garcia – Força da Natureza”, de Wagner de Assis; “Débora Duarte – Filha da Televisão”, de Laura Malin; “Theresa Amayo – Ficção e Realidade”, de Theresa Amayo; e “Odorico Paraguaçu – O Bem-amado de Dias Gomes”, de autoria do cenógrafo José Dias. Segundo o Portal Boa Vontade, a concorrida noite de autógrafos contou com a presença de muitos artistas, a exemplo de Eva Todor, Gracindo Junior, Danton Mello e Eliana Pittman, entre outros amigos e fãs que levaram seu carinho aos homenageados.

Fiquei muito honrado com as dedicatórias que recebi dos amigos Stênio Garcia, Débora Duarte, Theresa Amayo e José Dias.

Chegou-me igualmente às mãos, para grande satisfação minha, a obra “40 Anos de Glória”, de Eduardo Nassife e Fábio Fabrício Fabretti, com fraternas palavras dos biógrafos e de Glória Pires.

Minha saudação aos autores e protagonistas desses admiráveis trabalhos editoriais. Na arte de escrever e representar encontra-se também o que há de belo no espírito criativo humano. Legítimos talentos da literatura e da dramaturgia brasileira. Parabéns!

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.