Dia dos Pais e geometria cartesiana

Fonte: Jornal A Tribuna Regional, de Santo Ângelo/RS, de 8 e 9 de agosto de 2009, sábado e domingo.

O Dia dos Pais, além de nos levar a uma fraterna reverência àqueles que nos acolheram como filhos na Terra, igualmente nos faz refletir sobre a origem de todas as coisas no universo. E a cada descoberta sentimos o quanto ainda há por discernir. Daí precisar todo pensador manter o maior respeito pelas leis naturais. Bem a propósito, em “As Profecias sem Mistério” (1998) comento acerca dos caminhos de aprimoramento da capacidade humana de desbravar horizontes.

A escola desenvolve a inteligência, o raciocínio, as informações técnicas, mas a sabedoria se encontra acima de tudo isso. É uma iluminação celeste que pode descer sobre religiosos e ateus, indistintamente. De pouco adiantará ao habitante do Terceiro Milênio, que se está educando agora, formar-se nas respeitáveis universidades se não for capaz de domar seu coração, porque esse tem sido o drama do mundo. De que lhe valerá (e à sociedade) tornar-se um bom profissional se desconhecer a ética de erguer-se como um profissional bom? Eis por que pugnamos por educação e cultura aliadas à ação esclarecedora da espiritualidade ecumênica.

Por sinal, para que se faça, conforme diria o filósofo e sociólogo italiano Pietro Ubaldi (1886-1972), a “Grande Síntese” entre as luzes do intelecto e o sol do conhecimento espiritual, a LBV avança a fim de trazer às salas de aula — ao consolidar a Pedagogia do Cidadão Ecumênico, ou do Cidadão Solidário, nas suas escolas de ensino fundamental e médio — a capacitação para o discernimento ético, visando à vida eterna. E o que é também importante: tal Pedagogia é aplicada aos desafios da existência terrena. Valhamo-nos desse exemplo: assim como na geometria cartesiana, é essencial fazer com que a educação da mente (eixo dos “xis”: traço horizontal) encontre o saber derivado das mais elevadas esferas da Sabedoria Divina, que é o Amor (eixo dos “ípsilons”: traço vertical). O sábio entende e utiliza o cérebro, a intelectualidade, o aprendizado técnico ou específico em prol dos seres humanos. Ora, há tanta gente inteligentíssima praticando o mal neste planeta! Por acaso é sábia a pessoa que prejudica o semelhante? Não é! Ganhemos, pois, Sabedoria com Jesus, que, sendo o coautor deste orbe, lavou aos pés de Seus irmãos, segundo a narrativa de João, 13:1 a 20. E aí estaremos no caminho certo para luzir o espírito sob uma claridade que não produz sombras: a de Deus.

Boa Vontade nas terras de Zamenhof

O portal Bona Volo (www.bonavolo.com) informa que — em comemoração dos 150 anos de nascimento de Lázaro Luís Zamenhof, o criador do Esperanto, a cidade de Bialystok, na Polônia, sediou, de 25/7 a 1°/8, o 94° Congresso Universal de Esperanto, cujo tema central foi “Criar uma ponte de paz entre os povos: Zamenhof hoje”.

A LBV participou do encontro, contribuindo igualmente com o lançamento da 65 a edição da revista Bona Volo (Boa Vontade, em esperanto). O evento recebeu representantes de 61 países para discutir os avanços, metas e desafios enfrentados por organizações, associações e movimentos que difundem o idioma internacional.

Em entrevista à Bona Volo, o médico, tradutor e vice-presidente da Liga Brasileira de Esperanto (BEL), Paulo Sérgio Viana, afirmou: “Com prazer leio e traduzo os textos da Legião da Boa Vontade. É um trabalho honroso para mim. Seu ideário maravilhosamente une idealismo e prática. A LBV encontrou um caminho muito propício, de cuja utilidade nenhum homem bem-intencionado duvida: solidariedade acima das minúcias dos credos; filantropia acima de estéreis discussões sobre a fé; educação com estímulo moral; apoio social com dignidade e respeito”.

E durante o 43° Congresso Brasileiro de Esperanto, realizado em Fortaleza/CE, no ano passado, o dr. Paulo ainda declarou à Super RBV de Comunicação: “Quem participa do movimento esperantista, como quem participa da LBV, sabe que a nossa meta é esta: a irmandade, a fraternidade, o clima de harmonia entre todos os seres humanos, independentemente de etnia, de religião, de sexo, de política e de outras influências culturais”.

Grato, dr. Paulo, por suas palavras.

A ligação entre a LBV e o Esperanto vem desde quando ela abriu suas portas em 1950, como registrou a edição inaugural da revista Boa Vontade, em julho de 1956, em que se destacam seus propósitos de legítima fraternidade nesta definição de Alziro Zarur (1914-1979): “A LBV é o Esperanto das religiões, como o Esperanto é a LBV das línguas”.

Viva Zamenhof! Viva Jesus!

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.