Currículo para universidades

Fonte: Reflexão de Boa Vontade extraída do livro Apocalipse sem medo, de 2000. | Atualizado em dezembro de 2017.

Atentos aos sinais da Segunda Vinda do Cristo, o que devemos fazer enquanto aguardamos o cumprimento dessa Profecia feliz constante no Evangelho e no Apocalipse? Continuar aprendendo as Divinas Lições de Jesus, que efetivamente merecem fazer parte do currículo de todas as escolas e universidades do planeta. Claro que sem fanatismo nem preocupações sectárias radicais que poderiam amesquinhar Seus extraordinários ensinamentos para a vida. Somos pela Democracia Religiosa: cada um siga o caminho que achar melhor para si, procurando não conflitar com quem quer que seja por causa de crença ou descrença.

Tela: James Tissot (1836-1902)

Título da obra: A pergunta de Jesus aos fariseus.

Arquivo LBV

João Paulo II

Vivamos a Fraternidade Ecumênica. A época do “crê ou morre!” já passou há muito tempo, graças a Deus! E já foi tarde! É o que pensa também o Papa João Paulo II*, porquanto afirmou na sua viagem apostólica à Índia, em novembro de 1999: “Fazei com que o direito à liberdade de crença e de culto seja respeitado em todas as partes deste continente!”.

___________________

* João Paulo II — O primeiro Papa não italiano desde 1523. Karol Wojtyla nasceu no dia 18 de maio de 1920 em Wadowice, Polônia. Foi ordenado sacerdote em 1946 e se doutorou em Teologia na Universidade Pontifícia de Roma, em 1948. Foi eleito Papa em 16 de outubro de 1978, sucedendo a João Paulo I, que governou a Igreja Católica Apostólica Romana no curto período de 33 dias. Wojtyla adotou, então, o nome João Paulo II.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem "o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno".