Outubro no TBV

Fonte: Jornal de Brasília, edição de 4 de outubro de 2011, terça-feira.

 

São Francisco de Assis

Hoje, antes de tudo, saúdo o Patrono da LBV, São Francisco de Assis, Il Poverello, O Pobrezinho, cujo dia é celebrado nesta data.

O Templo da Boa Vontade (TBV) – uma das Sete Maravilhas de Brasília/DF – deu início, desde sexta-feira, 30/9, a uma programação toda especial. O “Outubro no TBV”, como é conhecido o evento, promove durante o mês inteiro atrações artísticas e culturais com um toque de espiritualidade ecumênica. Em 2011, os peregrinos da Pirâmide de Sete Faces comemoram os 22 anos desse monumento que se inspira no “amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”, o Novo Mandamento de Jesus, o Cristo Ecumênico.

André Fernandes

Templo da Boa Vontade (TBV)

Participe você e sua família desse encontro de Almas livres, libertas de preconceito ou tabus. Venha orar conosco. Neste mundo tão atribulado, todos os que lá estiverem poderão desfrutar de inesquecíveis momentos de harmonia e Paz. Terei a honra de comandar a solenidade no sábado, 22/10, a partir das 17 horas.

O TBV fica na Quadra 915, Lotes 75 e 76. A Central de Apoio ao Peregrino poderá ajudá-lo em qualquer informação. Ligue (61) 3114-1070.

Espaço Cultura

Luiz Barcelos

Jornalista Leda Nagle

Em sua obra “De Minas para o mundo – Levando Minas no gesto e no coração”, a jornalista Leda Nagle relaciona aos diferentes tipos de mineiros que existem, os “mineiros por adoção, por afinidade”. E é ao lado desses que me incluo. Também amo Minas Gerais. Por sinal, é um estado de espírito neste país. Foi em Belo Horizonte, no Fórum das Mulheres Legionárias, em 1985, que lancei o desafio de erguermos o Templo da Boa Vontade. Em 21 de outubro de 1989, com a ajuda do povo brasileiro, conseguimos inaugurá-lo.

Gentilmente, Leda Nagle me honrou com essa dedicatória: “Para Paiva Netto, com meu abraço carinhoso e minha torcida para que goste das histórias mineiras”. Muito obrigado. Não há quem resista ao que vem de Minas, incluído o famoso queijo.

Papirus Editora

Jornalista Marcelo Tas

Em São Paulo, no dia 20 de setembro, o jornalista e apresentador Marcelo Tas lançou “É rindo que se aprende: uma entrevista a Gilberto Dimenstein”. No livro, reúne histórias de sua trajetória profissional e revela como o gosto pelo aprendizado orientou sua vida, mencionando também os personagens que o influenciaram.

Grato ao prezado colega pelo exemplar de sua obra que tenho aqui comigo com essas fraternas palavras: “Para José de Paiva Netto, com carinho. Marcelo Tas”.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.