Apenas cascas de batata

Fonte: Reflexão de Boa Vontade extraída do livro “A Esperança não morre nunca”, de abril de 2020.
Arquivo BV

Alziro Zarur (1914-1979)   

Durante décadas, Alziro Zarur, saudoso proclamador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, encheu de ânimo e Esperança a Alma de seus ouvintes por intermédio da “Mensagem da Ave, Maria!”, que a Comunicação 100% Jesus (acesse www.boavontade.com) mantém no ar todos os dias, às 18 horas. Na Hora do Ângelus, ele fazia pregações de grande conforto e esclarecimento e também magistralmente interpretava páginas espirituais elevadíssimas, de autores os mais variados, a exemplo desta crônica ditada pelo Espírito Valérium:

O último dos mortais

"Um homem triste morava em pequenina água-furtada, na parte superior de uma velha casa em ruínas.

"Era um pardieiro sem dono. Paredões sem ninguém.

"Era tão pobre que podia comer somente algumas batatas por dia.

"Sentia-se abandonado, desgraçado, desditoso.

"Dizia mesmo: 'Eu sou o último dos mortais'.

"Entretanto, era firme na fé e orava, quase com orgulho, todas as noites.

"— Deus de Bondade, dos aflitos deste mundo acho que sou o maior.

"— Deus de Bondade, graças Te dou por ainda me alimentar com algumas batatas por dia.

shutterstock

"Dois anos passaram, quando, ao se sentir mais aflito e mais infeliz, resolveu partir no rumo de outras terras.

"E ele, que sempre saía na direção do quintal à procura das raízes que o sustentavam, desta vez saiu do lado oposto, no propósito de partir.

"Ao descer o último aclive, escutou umas vozes.

"— Ué! Alguém gemia? Então se voltou para ver.

"Só então ele pôde verificar que um aleijado, um pobre homem já em chagas, morava embaixo, sobre um leito de palha e lama, vivendo quase que somente das cascas de batata que ele jogava fora..."

Eis aí: em vez de maldizer a sua vida, o seu infortúnio, meu Irmão, minha Irmã, utilize o tempo em benefício próprio, como alavanca de seu destino, ao socorrer os que padecem ainda mais. Isso vai atraindo para seu Espírito benesses incontáveis, e as soluções surgirão no caminho. Diz um antigo aforismo que deve ser levado em alta consideração: “O pensamento é o alfaiate do destino”.

Portanto, somos aquilo que pensamos. Por isso, dentro das 21 Chaves Iniciáticas da Religião do Terceiro Milênio, temos as 7 Campanhas, sendo a primeira a do Bom Pensamento, seguida pela Campanha da Boa Palavra; Campanha da Boa Ação; Campanha da Boa Notícia; Campanha da Boa Diversão; Campanha da Boa Vizinhança; e Campanha da Boa Vontade Mundial.

Suprema vocação de servir

Se assimilarmos a suprema vocação de servir, termo que nos concede o status de indivíduos úteis à comunidade, perceberemos novos e mais acertados horizontes, nos quais se encontra a nossa inigualável felicidade.

Tela: Rembrandt (1606-1669)

O Apóstolo Paulo

Paulo Apóstolo, em sua Carta aos Filipenses, 4:7, nos incentiva: “A Paz de Deus, que excede toda a compreensão, guardará os vossos corações e pensamentos em Cristo Jesus”.

Na década de 1980, escrevi em Reflexões e Pensamentos — Dialética da Boa Vontade:

Não há obstáculos intransponíveis em nosso horizonte, porque nosso horizonte é Jesus!

 

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.