4 fatos que você precisa conhecer sobre a história do escritor Paiva Netto

Quer saber como alguns acontecimentos não foram apenas “acasos” na vida de Paiva Netto, mas que contribuíram para torná-lo um dos maiores escritores dos estudos bíblicos na atualidade? Acompanhe a seguir quatro momentos marcantes de sua vida que traçaram sua trajetória literária, em celebração aos seus 61 anos de trabalho na Seara da Boa Vontade, completados em 29 de junho deste ano. :)

O primeiro livro a gente nunca esquece

“A gratidão é um sentimento de Amor que não se apaga da Alma.” (Paiva Netto)

A estreita ligação de Paiva Netto com os livros começa na infância e juventude marcadas pelo contato com importantes títulos da literatura. Não por acaso, o primeiro presente a receber de seu pai, Bruno Simões de Paiva (1911-2000), foi um exemplar da Bíblia Sagrada. Presentear os filhos com obras literárias era algo de que seu Bruno não abria mão. Todo esse incentivo é sempre lembrado por Paiva Netto, que faz questão de demonstrar a gratidão a seu pai, conforme lemos em seu artigo “Seu Bruno e a Pedagogia do Afeto”.

Arquivo Pessoal

Álbum de família: José de Paiva Netto; o pai dele, seu Bruno Simões de Paiva; a mãe, dona Idalina Cecília; e sua irmã, Lícia.
 

Outro hábito comum em sua casa era o fato de seu pai e sua mãe, Idalina Cecília de Paiva (1913-1994), reservarem tempo para ler livros de histórias e de literatura para Paiva Netto e sua irmã, Lícia, o que certamente despertou nele o gosto por biografias e obras de História, Ciência, Política, Filosofia, entre outras. Além disso, a genitora dedicava-se a contar fábulas, entre as quais as de Esopo, de Fedro e de La Fontaine. À medida que o primogênito do casal crescia, tinha acesso a conhecimentos mais complexos, estrategicamente localizados em prateleiras mais altas.

Assim, seu Bruno também foi o grande incentivador da biblioteca que Paiva Netto vem formando ao longo da vida — hoje, com mais de 120 mil exemplares até agora catalogados, sendo considerada um dos maiores acervos particulares no Brasil —, além de uma respeitável videoteca. O contato com a leitura contribuiu, de modo singular, para a formação cultural dele, demonstrada nos famosos improvisos que profere em palestras exibidas para o Brasil e o mundo, via satélite e pela internet, por intermédio da televisão, do rádio, de aplicativos com transmissão por streaming e de outros canais.

A vocação literária e a causa da Boa Vontade

“(...) Cri, creio e crerei, permaneci, permaneço e permanecerei sempre [na LBV], porque amo a minha Pátria, amo aos meus semelhantes. (...)” (Paiva Netto)

Ainda muito jovem participava das decisões e lutas que envolviam a consolidação da Legião da Boa Vontade (LBV), que sempre viveu da ajuda exclusiva do povo. Por quase 25 anos trabalhou ao lado do fundador da Instituição, o saudoso Alziro Zarur (1914-1979). Conheça o início dessa história

Por isso, com apenas 20 anos de idade, Paiva Netto dedicou uma carta (reprodução ao lado) a Alziro Zarur, expressando seu compromisso com a causa do Bem. Escrita em 9 de abril de 1961, retratou em singelas palavras todo o seu amor e devoção às Instituições da Boa Vontade de Deus. Naquele mesmo ano, em setembro, o jovem também propõe a criação do Departamento Infantojuvenil da LBV para mobilizar e promover pioneiramente no Brasil ações de protagonismo juvenil. Aprovada a proposta, é nomeado o responsável do departamento e passa a assumir novas responsabilidades.

Em 8 outubro, iniciou oficialmente a atividade de revisor e jornalista. Escreveu o artigo “Receita de um jovem para os jovens” e o apresentou na Rádio Mundial, antiga Emissora da Boa Vontade, no dia 10. Em 15 de outubro, Alziro Zarur publica-o na Gazeta de Notícias, do Rio de Janeiro/RJ. A partir de então, o fundador da LBV passa a publicar seguidamente textos de Paiva Netto em sua coluna naquele importante periódico do Brasil.

E isso é ressaltado pelo saudoso fundador da LBV na Gazeta de Notícias de 11 de janeiro de 1968, quando ainda exalta o entusiasmo de Paiva Netto, redator responsável do Jornal da Boa Vontade, em desenvolver o departamento de relações públicas da Instituição.

Arquivo BV

Mais que uma promessa, uma missão!

“Realizar o Bem voluntariamente é uma das mais belas páginas de Amor que o Cidadão do Espírito pode escrever.” (Paiva Netto)

Em 3 de maio de 1978, pouco mais de um ano antes de Alziro Zarur retornar ao Plano Espiritual — o que se deu em 21 de outubro de 1979 —, Paiva Netto prometeu ao fundador da Legião da Boa Vontade reunir o conteúdo doutrinário ecumênico da LBV e da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo e publicá-lo. “Paiva, só um grande amigo poderia realizar um trabalho desta envergadura. Gratíssimo!”, respondeu por escrito Alziro Zarur. E Paiva Netto realmente o fez, compilando o que Zarur escrevera em revistas e jornais e publicando gravações de rádio. No terceiro ano da volta de Zarur à Pátria da Verdade, lançou, na presença de entusiástica multidão, seu primeiro título: Livro de Deus — A Saga de Alziro Zarur.

Livro de Deus (1982)
 

Paiva Netto ainda preservou, conceituou, desenvolveu e expandiu a Dialética da Boa Vontade, as Diretrizes Espirituais da Religião do Amor Universal. Gerdeilson Botelho, editor da Presidência da Legião da Boa Vontade, enfatizou assim esta significativa conquista: “O Irmão Paiva tem um feito muito importante, que é o de ter consolidado a Doutrina da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo (...), além de ter preservado muitas gravações históricas do saudoso Irmão Zarur, também pelos escritos que formam este trabalho fundamental que a Religião Divina trouxe à Terra para a propagação do Novo Mandamento de Jesus”.

Autor de vários best-sellers, com mais de 7 milhões de livros vendidos, Paiva Netto vem difundindo pelo mundo a Sagrada Mensagem do Novo Mandamento de Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista, e tem publicações traduzidas para mais de 25 idiomas, além de diversos textos em braile. Conheça as obras literárias do autor, impressas e também na versão digital, disponíveis para mais de 170 países em mais de 60 lojas online.

Um legado de comunicação para os “Simples de Coração”

“É preciso encontrar e jamais perder a estrada que eleva os corações. Por isso, aos seres humanos se deve falar humanamente.” (Paiva Netto)

Entre outubro de 1990 e fevereiro de 1992, Paiva Netto realizou diversas palestras sobre o último livro da Bíblia Sagrada, feitas de improviso e transmitidas pela Super Rede Boa Vontade de Rádio. Ao todo, foram mais de 450 programas, que hoje integram a série radiofônica O Apocalipse de Jesus para os Simples de Coração, a qual, mais tarde, se transformou, pela particular abrangência e pela popularidade, em coleção literária com o mesmo título.

Leila Marco

Paiva Netto apresenta informalmente a sua pregação de "O Apocalipse de Jesus para os Simples de Coração", na antiga cantina da Boa Vontade, do Instituto de Educação José de Paiva Netto, em São Paulo, SP, que teve início em 27/10/1990.

Vivian R. Ferreira

Estudioso dos temas bíblicos há seis décadas, ele é um dos maiores pregadores do Evangelho-Apocalipse de Jesus da atualidade. Do total de livros vendidos, 3 milhões referem-se à coleção “O Apocalipse de Jesus para os Simples de Coração”, da qual fazem parte as obras As Profecias sem Mistério (1998), Somos todos Profetas (1999), Apocalipse sem Medo (2000), Jesus, o Profeta Divino (2011) e Jesus, a Dor e a origem de Sua Autoridade — O Poder do Cristo em nós (2014). Esses títulos tiveram destaque em importantes bienais e feiras literárias do Brasil e do exterior, sendo traduzidos para diversos idiomas.

O primeiro título dessa série teve grande repercussão, em 1998, nos mais concorridos eventos nacionais e internacionais da área literária, a exemplo da 50ª Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha, e da Liber'98 — 16ª Feira Internacional do Livro da Espanha, na cidade de Barcelona. O historiador, pesquisador e escritor brasileiro Frei Rovílio Costa (1934-2009) deixou registrado seu entusiasmo por esta obra: “Já publiquei mais de 2,6 mil títulos, com mais de 3 mil autores, dos mais diversos pensamentos. No caso do livro As Profecias sem Mistério, de Paiva Netto, pela posição de ideias e atitudes tomadas, o diálogo flui. (...) A LBV, para a qual eu contribuo, está construindo verdadeiros caminhos da mensagem de São Francisco: de Paz e de Bem”.

Outras obras expressivas do autor são Ao Coração de Deus — Coletânea Ecumênica de Orações, Crônicas & EntrevistasComo Vencer o SofrimentoSabedoria de VidaReflexões da Alma, Em Pauta É Urgente Reeducar!.

+ Siga a página do escritor Paiva Netto no facebook e compartilhe pensamentos e artigos sempre

+ Inscreva-se na newsletter do Blog e acompanhe todas as novidades do autor pelo seu email

Inúmeras personalidades registraram seu apreço pelos títulos do autor. O escritor norte-americano Errol Lincoln Uys observou que: “Paiva Netto, sendo um homem prático, não deixa de ter alma de poeta”. Segundo a definição do eminente professor, jurisconsulto e tratadista brasileiro José Cretella Júnior (1920-2015), “é um exímio estilista, sempre em dia com as novas”. E, na opinião do mestre de professores Moacir C. Lopes (1927-2010), “é um escritor de muito talento”.

O jornalista, advogado e fundador do jornal brasileiro A Tribuna Regional (que convidou o dirigente da LBV para integrar o time de colunistas do periódico gaúcho), dr. Valdir Andres, também evidenciou o talento literário do autor: “Paiva Netto escreve no jornal A Tribuna Regional, de Santo Ângelo [cidade brasileira na região Sul do país] e está sendo grande a aceitação dos leitores, repercutindo de modo extraordinário nas Missões, em outros Estados e até mesmo no exterior, conforme e-mails que temos recebido. Portanto, é uma honra imensa abrigar os conceitos, as opiniões, a pena brilhante do professor Paiva Netto”.

A boa recepção a essas mensagens foi igualmente exaltada pelo diretor-superintendente do Jornal de Brasília, Renato Matsunaga. Ele enalteceu os artigos do autor que são veiculados em um dos mais importantes periódicos da capital brasileira. “O diretor-presidente Paiva Netto tem uma coluna conosco, que é muito elogiada pelos nossos leitores. Ele está sempre trazendo um pouquinho da palavra de Deus, contextualizando com os acontecimentos do dia a dia”.

Por esses e muitos outros motivos Paiva Netto consagrou-se um dos maiores escritores de Evangelho-Apocalipse na atualidade. Seus best-sellers têm oferecido a seus leitores, ouvintes e telespectadores uma valiosa e original perspectiva para elucidar questões da vida humana pelo prisma da Espiritualidade Ecumênica.