A mulher e "o blecaute do aborto"

Fonte: Jornal de Brasília, edição de 10 de maio de 2013, terça-feira.

Vem aí o Dia das Mães. É delas o mais eficiente instinto de proteção aos pequeninos, a começar por seus filhos. Ninguém melhor para nos inspirar no socorro à vida inocente no útero, que segue ainda cercada de perigos, a exemplo do aborto.

Reprodução BVTV

Dra. Lílian Piñero Eça, Ph.D. em biologia molecular.

Lamentavelmente, até por falta de informações, há quem proclame como aceitável esse "blecaute nos trilhões de células do organismo da gestante", como bem ilustra a especialista Lilian Piñero Eça, doutora em Biologia Molecular. Além de não darem relevância aos problemas físicos, psíquicos e espirituais, que podem ser irreversíveis na estrutura orgânica feminina, ficam alheios ao silencioso grito de dor da vida que principia.

Vivian R. Ferreira

Dra. Alice Teixeira Ferreira, professora da Unifesp.

Ao falar à Boa Vontade TV (Oi TV — Canal 212 — e Net Brasil/Claro TV — Canal 196), a dra. Alice Teixeira Ferreira, médica e professora livre-docente do Departamento de Biofísica da Universidade Federal de São Paulo, assegura que "a vida se inicia na fertilização do óvulo pelo espermatozoide. Então, se forma no primeiro dia. (...) A partir desse ponto forma-se um ser humano caracterizado pelos seus 46 cromossomas, metade vinda do pai e metade vinda da mãe, mas ele é totalmente diferente do pai e da mãe. Ele tem um genoma que lhe é específico e irreproduzível. (...) Não tem base científica nenhuma essa história de que só é ser humano na hora que forma o tubo neural, aos 14 dias. É um absurdo. (...) Cada vez se acumulam mais e mais evidências de que o ser humano se inicia na concepção".

Fica esse alertamento da dra. Alice, por sinal em consonância com o juramento de Hipócrates, que igualmente prescreveu o respeito à vida uterina.

MOMENTO ESPORTIVO PREMIADO
Marcelo Figueiredo, coordenador da equipe de esportes da Super Rádio Brasil (AM 940 — de 2ª. a 6ª. feira, a partir das 12h10), na capital fluminense, informa-nos que, no dia 29 de abril, a Associação dos Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro (Acerj) promoveu a terceira edição do Prêmio João Saldanha de Jornalismo Esportivo. O evento, ocorrido na sede do Botafogo de Futebol e Regatas, agraciou os melhores trabalhos jornalísticos de 2012.

O programa "Momento Esportivo", da Super Rádio Brasil, foi premiado pela segunda vez, conquistando este ano duas colocações na categoria "Rádio": o primeiro lugar, com a matéria "Ricardo Gomes: um ano depois", do repórter Gustavo Penna; e o segundo, com a reportagem "Racismo no esporte", do repórter Rafael Araújo.

Gustavo Penna comentou: "Participar pelo segundo ano consecutivo do Prêmio é um motivo de grande orgulho. Agradeço à Acerj por promover essa importante iniciativa e, em especial, à direção da Super Rádio Brasil e da LBV por confiarem no meu trabalho, incentivarem meu crescimento pessoal e profissional, além de oferecerem a credibilidade do programa ‘Momento Esportivo’ como vitrine todos os dias".

Ao falar em nome da equipe, Marcelo Figueiredo ressaltou dois fatores presentes na Super Rádio Brasil, fundamentais para a imprensa esportiva e para o desempenho deles: confiança e liberdade de expressão.

Parabéns a todos! Esse espaço que abri na mídia da Boa Vontade tem o propósito de levar para a área esportiva conceitos de paz e solidariedade, firmados no Evangelho e no Apocalipse de Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista.

Em Porto Alegre/RS, sintonize a Super RBV pela emissoras: AM 1.300 kHz, OC 25 m – 11.895 kHz, OC 31 m – 9.550 kHz e OC 49 m – 6.160 kHz.

ARIEL PALACIOS

Priscilla Antunes

Jornalista Ariel Palacios.

"Os Argentinos", livro de autoria do jornalista Ariel Palacios, foi lançado recentemente no Brasil. O autor é correspondente da GloboNews e do jornal "O Estado de S. Paulo" em Buenos Aires, onde atua desde 1995.

Deixo aqui meu agradecimento a ele pela fraterna dedicatória que recebi em um exemplar da sua obra: "Ao querido Paiva Netto, figura essencial da sociedade brasileira. Com admiração e afeto, abraços, Ariel".

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.