Vencer firmado no Cristo e com o coração feliz!

Fonte: Reflexão de Boa Vontade extraída do livro “Jesus e a Cidadania do Espírito”, de outubro de 2019. | Atualizada em dezembro de 2019.

Minhas Irmãs e meus Amigos, minhas Amigas e meus Irmãos, Cidadãos do Espírito, meu desejo e todo meu empenho legionário da Boa Vontade é este: servir a Jesus, servindo às Suas criaturas, por meio das seguras admoestações das Escrituras Sagradas: “Já não mais vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto aprendi com meu Pai vos tenho dado a conhecer” Jesus (João, 15:15).

Tela: Mathieu Ignace Van Brée (1773-1839)

Detalhe da obra: Cristo cura um doente.

Em nosso caminhar, quando nos deparamos com a necessidade de superação de gigantescos desafios, nos firmamos no conforto dessas palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo, que ampliam nossas forças para seguirmos em frente. Já tive a imensa felicidade de afirmar que o Divino Mestre é uma Escola Viva de Libertação para os habitantes da Terra e do Céu da Terra. Com o pensamento compenetrado Nele, a Sabedoria das Estrelas fartamente descerá sobre todos nós. Ele é a certeza que não frustra, o Grande Amigo que não abandona amigo no meio do caminho, Aquele que nos revela tudo acerca da Cidadania do Espírito. Não me canso de repetir.

Dentre as inúmeras adversidades que haveremos de sobrepujar, podemos incluir, no rol das maiores, o Armagedom (Apocalipse, 16:16) e a Grande Tribulação (Boa Nova de Jesus, segundo Mateus, 24:15 a 28; Marcos, 13:14 a 23; e Apocalipse, 7:14), que em meus textos sempre estudamos.

Jesus e a Sua Volta Triunfal

No entanto, não devemos temer as dificuldades que aparecem durante o percurso e as que teremos de enfrentar, pois há esperança: Jesus voltará, com Poder e Grande Glória!

“Disse o Cristo de Deus: Eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim” (Apocalipse, 22:12 e 13).

“Pois assim como o relâmpago irrompe do oriente e fuzila até o ocidente, iluminando todo o céu de uma extremidade à outra, assim será o dia da vinda do Filho de Deus(Evangelho de Jesus, segundo Mateus, 24:27, e Lucas, 17:24).

“Não vos deixarei órfãos, voltarei a vós outros (Boa Nova, segundo João, 14:18) e estarei convosco, todos os dias, até o fim dos tempos(Evangelho, consoante Mateus, 28:20).

“Eis que Jesus vem com as nuvens, e todos os olhos O contemplarão, até mesmo aqueles que O traspassaram. E todas as nações da Terra se lamentarão sobre Ele. Certamente. Amém!” (Apocalipse, 1:7).

Não bastasse essa solene promessa — sendo o retorno majestoso de Jesus o maior dos galardões —, registrada em versículos tanto da Boa Nova quanto do Apocalipse e que nos robustece para marchar adiante das tormentas, o Senhor da Paz ainda nos nutre a Alma com o sinete da vitória em Deus: “Eu vos tenho falado estas coisas para que tenhais paz em mim. No mundo tereis tribulações. Tende, porém, bom ânimo, pois Eu venci o mundo(Evangelho do Cristo, segundo João, 16:33).

Toda a nossa vida está singularizada no supremo objetivo da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, que é preparar os caminhos da Volta Triunfal de Jesus ao planeta Terra. Esse é o mais extraordinário prêmio para os que vencem, com o Cristo, o Armagedom e a Grande Tribulação. Por isso, em documento a mim encaminhado pelo Legionário da Boa Vontade Silmar de Almeida, despachei o seguinte:

Clamarei a atenção de todos para o fato de que, em qualquer tempo de qualquer ano, sob qualquer circunstância, não podemos esquecer que o maior acontecimento da História da humanidade, que está para ocorrer, é o Glorioso Retorno do Divino Mestre — razão pela qual estão na Terra as Instituições da Boa Vontade de Deus.

Abro aqui o primeiro volume das Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo (1987) e leio: “A Vitória da Vida”.

Arquivo rJEC!

Bastos Tigre

Sempre apreciei muito esse poema do saudoso jornalista Bastos Tigre (1882-1957) e levava-o muito a sério quando o Irmão Zarur ou o próprio autor o declamavam. Encontra-se também transcrito na Antologia da Boa Vontade (1955):

A Vitória da Vida

"Pobre de ti se pensas ser vencido!

Tua derrota é caso decidido.

Queres vencer, mas, como em ti não crês,

Tua descrença esmaga-te de vez.

 

Se imaginas perder, perdido estás.

Quem não confia em si marcha pra trás;

A força que te impele para a frente

É a decisão firmada em tua mente.

 

Muita empresa esboroa-se em fracasso

Inda muito antes do primeiro passo;

Muito covarde tem capitulado

Antes de haver a luta começado;

Pensa em grande, e os teus feitos crescerão;

Pensa em pequeno, e irás depressa ao chão.

O querer é o poder arquipotente.

É a decisão firmada em tua mente.

 

Fraco é aquele que fraco se imagina;

Olha ao alto o que ao alto se destina;

A confiança em si mesmo é a trajetória

Que leva aos altos cimos da Vitória.

Nem sempre o que mais corre a meta alcança,

Nem mais longe o mais forte o disco lança,

Mas o que, certo em si, vai firme e em frente,

Com a decisão firmada em sua mente..."

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.