Em defesa da infância

Equipe Blog Paiva Netto

Vinte e cinco de janeiro de 1986 foi a data em que o educador Paiva Netto, diretor-presidente da Legião da Boa Vontade, escolheu dar início a um dos empreendimentos mais modernos em favor da Educação no Brasil: o Conjunto Educacional Boa Vontade.

Tudo começou com a inauguração da Supercreche Jesus. Um espaço que oferece um ensino eficaz em um ambiente propício ao aprendizado, com espaços de preservação e contato com a natureza. Tudo isso oferecido às famílias que vivem em situação de vulnerabilidade ou risco social e/ou pessoal.

A data escolhida pelo dirigente da Instituição para a inauguração da ampla escola foi para homenagear São Paulo, no dia do aniversário da cidade: “Resolvi botar a boca no mundo. Levei a ideia aos Legionários, e todos concordaram com entusiasmo. Começamos uma grande campanha para adquirir o terreno e edificar a obra. Jesus, o Educador Celeste, e São Francisco de Assis, o Patrono da LBV, responderam ao nosso apelo por intermédio das pessoas de Boa Vontade. Construímos um verdadeiro templo naquela esquina, no qual as crianças são carinhosamente amparadas”.

Antes da aquisição do terreno, uma situação especial demonstrou bem o cuidado do educador Paiva Netto para a educação dos mais jovens: “Na ocasião, uma importante figura, num momento pouco inspirado (porque se trata de um bom sujeito), chegou a argumentar contrariamente, quando manifestei a minha vontade de construir naquele espaço uma obra de cunho socioeducativo — até porque havia grande interesse de corporações para a compra do local: ‘Que é isso, Paiva?! O metro quadrado aqui vale ouro. Como construir uma creche neste espaço?!’. Respondi-lhe, surpreendido, que ‘é por alguns pensarem assim que o Povo vive tão maltratado, porquanto pouco instruído, e o Brasil enfrenta enormes problemas sociais. Trata-se de uma questão de mentalidade a ser corrigida logo! O metro quadrado aqui é caro para criança?! Então, meu amigo, custe o que custar, compraremos este terreno. Criança carente também é gente!’. Ele acabou concordando e, quando passa por lá, conforme confidenciou a um nosso amigo comum, sente grande emoção ao ver tanta vida jovem florescendo por ali.”

Diariamente, milhares de crianças e jovens recebem neste espaço, que valoriza o ser humano e seu espírito eterno, educação com Espiritualidade Ecumênica, por meio da aplicação da Pedagogia do Afeto e da Pedagogia do Cidadão Ecumênico, linha educacional da Instituição.