Homenagem a Frei Rovílio

Fonte: Jornal A Tribuna Regional, de Santo Ângelo/RS, edição de 20 e 21 de junho de 2009, sábado e domingo.

Desde menino, com as histórias contadas pelo meu saudoso pai, Bruno Simões de Paiva (1911-2000) — que na mocidade andou pelos pampas —, nutro carinho especial pelo Rio Grande do Sul. Na maturidade, a graça divina premiou-me com um filho nascido neste rincão. Povo hospitaleiro, ofertou-me amizades leais. Uma delas, o professor, escritor e editor Frei Rovílio Costa, deixou-nos no sábado, 13/6. Seu amor pelos pobres e zelo com o desenvolvimento da cultura sempre nos acompanharão. Caro amigo, receba, onde estiver, pois os mortos não morrem, as minhas sinceras homenagens e da Legião da Boa Vontade. Sua vida prossegue em novos pagos e que, do seio do Criador, suas obras continuem a nos inspirar. Deus o abençoe!

É urgente reeducar!

No próximo 4 de julho, ocorre, em diversas regiões do país e no exterior, a conclusão do 34o Fórum Internacional da Juventude Ecumênica Militante da Boa Vontade. O tema por eles escolhido foi “É urgente reeducar!", título de página de minha autoria, constante do editorial de Sociedade Solidária, encaminhada pela LBV à ONU, em vários idiomas, a partir de 2000, como modesta contribuição para a vivência pacífica dos povos.

Esses jovens solicitaram-me que publicasse extratos do documento que norteou o estudo deles. Com muita honra, dentro do possível, os atenderei:

Cuida do Espírito, reforma o ser humano. E tudo se transformará.

Educar é transformar. Reeducar, sob os auspícios da Paz, do Amor e da Justiça, bafejada pela Bondade, é sublimar o caráter.

É de Aristóteles (384-322 a.C.) o ensinamento: "Todos quantos têm meditado na arte de governar o gênero humano acabam por se convencer de que a sorte dos impérios depende da educação da mocidade".

Tem razão o estagirita.

Educação e Cultura com Espiritualidade Ecumênica para o povo, desde a infância, destacam-se entre as preocupações antissectárias maiores da Legião da Boa Vontade (LBV), ao lado de sua aplaudida Promoção Humana e Social (...). Aliás, na verdadeira Democracia — que deve ser entendida e vivenciada como o regime da responsabilidade — todos têm direito à liberdade de expressão, manifestada com o necessário sentido de dever e bom senso, alcançado com o amadurecimento espiritual, ético, portanto, democrático; e mais: o direito ao Trabalho, à Segurança, à Saúde, à Alimentação, à boa Educação, à Cultura, ao Lazer (alegria sem baixaria). Tudo isso com a indispensável espiritualização do sentimento, em qualquer estágio histórico do progresso das nações.

No ensino reside a grande meta a ser atingida, já! E vamos mais longe: “somente a Reeducação, até mesmo dos educadores”, como preconizava o jornalista, radialista, poeta, pregador religioso e político Alziro Zarur (1914-1979), é capaz de garantir-nos tempos de prosperidade e harmonia. É urgente reeducar-se para poder reeducar.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.