Voltamos! - Deus Está Presente!

É com imensa alegria espiritual que passo a transcrever páginas da segunda edição de meu livro Voltamos! — A Revolução Mundial dos Espíritos de Luz aos leitores do jornal ÍMPAR, um periódico mantido pelo ideal da Juventude Ecumênica da Boa Vontade de Deus do Estado do Rio de Janeiro, onde nasci.

Este é um presente que lhes ofereço no transcurso do meu sexagésimo terceiro aniversário nesta reencarnação, consciente que estou do desejo de todos de, com fidelidade, levar adiante o sacrossanto ideal do Novo Mandamento de Jesus, preconizado pela Religião de Deus, a Religião do Amor Universal, Religião do Terceiro Milênio, desde que, proclamada pelo saudoso Irmão Alziro Zarur (1914-1979), brilhou na Terra:

— Novo Mandamento vos dou: amai-vos uns aos outros como Eu vos amei. Somente assim, podereis ser reconhecidos como meus discípulos: se tiverdes o mesmo Amor, uns pelos outros, da forma como vos tenho amado. Porquanto, não há maior Amor do que este: dar a própria vida pelos seus amigos (Evangelho, segundo João, 13:34 e 35 e 15:13).

Qual a finalidade preponderante de Voltamos!? Confraternizar as duas esferas de vida, a física e a espiritual, de acordo com o que expus em diversas das minhas obras, em particular no capítulo “Quanto à Abrangência do Templo da Boa Vontade”, publicado em Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, volume II, página 277, e, mais extensamente, no terceiro volume de O Brasil e o Apocalipse, capítulo II, página 79.

Toda a nossa atenção à realidade que constitui o Reino dos Espíritos parte do fato de o próprio Jesus falar da existência ativa do Mundo Espiritual. Ele disse:

— Deus é Deus de vivos, não de mortos. Como não credes nisso, andais muito enganados (Evangelho, segundo Mateus, 22:32; Marcos, 12:27; Lucas, 20:38).

Como não desejamos viver nas sombras da ignorância, perlustremos os caminhos da libertação de nossa Alma, porque o Mestre ensinou:

— Conhecereis a Verdade (de Deus) e a Verdade (de Deus) vos libertará (Evangelho, segundo João, 8: 32).

Quero, nesta oportunidade, expressar minha homenagem ao ilustre Dr. Bezerra de Menezes (1831-1900), grande expoente da Revolução Mundial dos Espíritos de Luz, porque dele nasceu, em Portugal, a proposta para o nome deste livro, que desde então o tem entusiasmado: Voltamos!

Transcrevo aqui trechos da apresentação da obra.

Grato pela atenção de todos e boa leitura.

Viva Jesus!

José de Paiva Netto

Apresentação

O filme ghost bateu todos os recordes de bilheteria em 1990, quando foi lançado. E não foram apenas a deslumbrante beleza de Demi Moore e o charme de Patrick Swayze que levaram milhões de pessoas ao cinema. A curiosidade sobre a vida além da “morte” é tão antiga quanto a própria história da Humanidade. De onde viemos? Para onde iremos? O que é feito de nossos sentimentos, ligações afetivas, conhecimentos, princípios e valores no momento em que o corpo físico “morre”?

É preciso ser muito crédulo no “poder” da matéria para considerar que o corpo contém em si tantos atributos: o amor, a vontade, a saudade, o ideal, a tristeza, a religiosidade, a emoção... Não há que se negar o papel da química do organismo como veículo material por meio de que se expressa nosso Ser Invisível. Entretanto, os povos não carecem de análises laboratoriais para intuir que somos todos Espíritos eternos e que estamos na Terra para algum propósito superior à condição vegetativa do corpo. Amar e ser amado, aprender e ensinar, encontrar um sentido para a existência, são necessidades demasiadamente arraigadas na vida humana para que se transformem, num instante, em carne putrefata.

Impressionante estatística

Se um dia, no cotidiano do homem primitivo, a crença na eternidade da vida se fundamentou no medo da morte, no desejo de evitar o “fim”, hoje as populações, em seu irreversível processo de amadurecimento, começam a entender a Vida Espiritual como evidência concreta, à qual não se sentem atraídas por qualquer tipo de temor, e sim pelo desejo de harmonia com a Verdade, sem o que os dias de nossa peregrinação terrena são angústia e trevas.

No mundo inteiro é crescente a divulgação de fatos de natureza dita “sobrenatural”. O Conselho de Pesquisa de Opinião da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos da América, levou a público a impressionante estatística de que 42% dos habitantes desse país já tiveram algum contato com quem já morreu. Entre a população do Brasil a mística é ainda maior. Em visita à nossa terra, a escritora norte-americana Anne Rice afirmou:

— A crença dos brasileiros nos Espíritos é algo único.

Os Protagonistas de Voltamos!

Além de agradável leitura, Voltamos! – A Revolução Mundial dos Espíritos de Luz, de autoria do jornalista, escritor, radialista e compositor José de Paiva Netto, Diretor-Presidente da Legião da Boa Vontade (LBV), lança extraordinária claridade sobre o nosso entendimento do que seja a Vida Espiritual.

Em sua primeira parte, a obra é uma coletânea de cartas, a maioria delas escrita pelo autor em território europeu (de modo particular em Portugal), destinadas aos seus assessores diretos. O dirigente da LBV, que igualmente é o Presidente-Pregador da Religião de Deus, não imaginava que suas circulares pudessem ser publicadas em livro quando as concebeu. Ele mesmo confessa:

— Redigi-as sem qualquer pretensão literária. Meu fito é sempre o de levar conforto espiritual e esclarecimento aos amigos sobre a eternidade da Vida, pois ninguém morre. Não fomos feitos por Deus para ser destruídos. É também nossa singela homenagem aos que já foram, mas que continuam existindo no nosso coração.

E completa:

Os mortos não morrem, porque nem o corpo morre: apenas toma outra forma de existência, pois é lei universal, enunciada por Lavoisier (1743-1794), que “na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”.

Entretanto, dono de vasta cultura espiritual e humana, Paiva Netto, ao tratar de Espiritualidade e administração, desenvolve elevados conceitos religiosos, filosóficos, sociológicos, políticos, científicos, econômicos, artísticos e educacionais. Os escritos, portanto, superaram em muito seu objetivo primeiro, tendo se tornado verdadeiros compêndios do saber universal, consoante o lema criado por ele para refletir, em profundidade, a missão da Legião da Boa Vontade (LBV) na Terra: Educação e Cultura, Alimentação, Saúde e Trabalho com Espiritualidade, que, com este livro e muitas atitudes renovadoras, fez evoluir para Educação e Cultura, Alimentação, Saúde e Trabalho com A Espiritualidade. O fato de ter preposto o artigo definido feminino singular “a” ao substantivo “Espiritualidade” é um pormenor que provoca o apressamento do verdadeiro progresso de um mundo.

Inicialmente, essa correspondência tão especial foi chamada por nós de Cartas Espirituais da Europa. Mas, como os Espíritos são colocados pelo autor na posição de protagonistas, passaram a ser conhecidas como Voltamos!, título sugerido pelo Espírito Bezerra de Menezes, em Arnoso, Portugal, em uma de suas muitas missivas psicografadas nas reuniões de Mediunidade Direta*1 da Religião de Deus. E aproveitamos para esclarecer: a expressão “Mediunidade Direta” significa também a ligação sem intermediários entre os Seres Humanos e os Espirituais, os encarnados e os desencarnados; transmissão de idéias e valores entre estes e aqueles sem que haja necessidade de ruidosas manifestações. Trata-se de nome difundido por Alziro Zarur e adotado pelo autor de Voltamos! para denominar os diferentes “fenômenos” espirituais que ocorrem no seio de todas as crenças religiosas, visto que praticamente todas tiveram sua gênese em eventos dessa espécie.

A perestroika Espiritual

Depois de Mikhail Gorbachev, com a perestroika e a queda do Muro de Berlim, faltava realizar uma abertura no campo do conhecimento que se tem sobre a Vida Eterna, tratando-o segundo suas conseqüências civilizadoras. Como diz Paiva Netto:

— Muita gente, diplomada ou não, ainda se situa no jardim da infância espiritual quando o assunto é a vida após a morte. Sob esse aspecto, Voltamos! traz o seu contributo em favor de uma era nova, pragmática e objetiva, para o entendimento e a vivência dos assuntos celestes, como que numa extraordinária parceria que promove a iluminação da sociedade terrena pela Sociedade Celeste. Será muito melhor a nossa existência na Terra quando coletivamente compreendermos, de forma plena, o imenso manancial de auxílio, à nossa disposição, da parte daqueles que vivem em outras dimensões, bem mais adiantadas que a nossa. Imaginemos essa influência divina incidindo de modo sistemático sobre as escolas, as universidades, os governos nacionais e as organizações estrangeiras, a imprensa, o cinema, a TV, a literatura, as torcidas organizadas, tudo, enfim.

Eis, em resumo, a proposta revolucionária do autor. E Você perceberá que essa possibilidade não está distante se todos participarmos ativamente da Revolução Mundial dos Espíritos de Luz — anunciada por Zarur, “pela primeira vez, no Jornal de Umbanda, em dezembro de 1953 —, desenvolvendo, com equilíbrio, nossas faculdades ou dons espirituais.

Sintonia consciente com o Mundo Espiritual

No capítulo “A Abrangente Missão do Templo da Boa Vontade”, publicado em O Brasil e o Apocalipse, volume III, e no segundo volume de Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, discorre Paiva Netto:

— Se existe (como na verdade existe) ligação compulsória da Humanidade de Cima com a de baixo, até os dias que correm de forma inconsciente para os seres terrestres, e, por isso mesmo, diversas vezes com resultados desastrosos, por causa da nossa renitente ignorância a respeito das coisas espirituais; e, se é inevitável essa influência do Mundo Invisível sobre o humanamente visível, que seja ela para o Bem, porque o contato que em geral se estabelece ainda é com criaturas espirituais maléficas, atrasadas, vulgarmente conhecidas como demônios. Trabalhemos — com plena consciência — para mudar essa situação. Queiramos sintonia com as Entidades do Bem.

Prece e Iluminação da Mente

Sobre matéria tão importante, o criador do Parlamento Mundial da Fraternidade Ecumênica*2, o ParlaMundi da LBV Mundial, esclarece ainda:
— Convém observar este conselho de Bernardo Castex*3: “Nunca permita que o diabo inicie o diálogo com você”. Isto é, escolha os seus contatos com as Altas Esferas do Mundo Espiritual. E como fazer tal coisa? Por meio da prece e da correção do pensamento desgovernado. A respeito do assunto pensamento erradio, estampei várias considerações nas páginas 242-243 e 251 a 255 do segundo volume de Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus. É uma contribuição para a melhora da vida de muita gente... Um esclarecimento: esse “diabo”, a que se refere Castex, nada mais é que um espírito em grande atraso... e que precisa de nossas orações para ajudá-lo a sair do erro e viver o Bem, ensinado pelo Cristo.

Diálogo permanente com Deus

Prossegue Paiva Netto:

— Muito a propósito, convém lembrar que Zarur afirmava que “Satanás é a soma das maldades humanas”. Por isso, nós, da Religião do Terceiro Milênio, reiteramos que, com o Pai, o diálogo dos filhos — as Humanidades da Terra e do Céu — nunca deve ser interrompido, porque Deus é o Amor, de que infinitamente necessitamos.
(Continua)

_____________________________

*1 Mediunidade Direta — Para a vivência plena e eticamente disciplinada da mediunidade, foi criado na Religião de Deus o Centro Espiritual Universalista (CEU). Trata-se de uma área que se dedica ao desenvolvimento dos dons espirituais do Ser Humano, seja qual for sua crença, raça, nacionalidade, condição social, pois todos, querendo ou não, somos dotados de faculdades mediúnicas, carismáticas, paranormais, e devemos aprender a colocá-las a serviço do Cristo, sob a luminosidade moral do Seu Novo Mandamento — Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei — para o bem de nossos semelhantes.
*2 Parlamento Mundial da Fraternidade Ecumênica — Este espaço da LBV foi inaugurado, em Brasília/DF, à zero hora de 25 de dezembro de 1994, Natal de Jesus, com a missão suprema, conforme definiu o jornalista Paiva Netto, de conciliar “todo o conhecimento humano e espiritual, numa poderosa força a serviço dos povos. Isso significa unir o material à dimensão do Astral Superior — ainda invisível à nossa restrita visão —, de forma que seja iluminada a inteligência do cérebro e a do coração no processo de edificar a Sociedade Solidária.” Nestes quase dez anos de existência, a obra tem se constituído num local de debates totalmente novo e revolucionário, possibilitando, assim, aos mais variados segmentos sociais discutir os maiores problemas que afligem a Humanidade. No ParlaMundi, todos são respeitados, todos são irmãos, “pois constituem a Raça Universal dos Filhos de Deus”, diz o seu fundador.
*3 Bernardo Castex — Evangélico. Autor do livro Biografias de Grandes Homens Cristãos.

(Publicado na décima edição do jornal Ímpar, produzido pela Juventude da Boa Vontade do Rio de Janeiro/RJ, 2004.)

 

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.