Violência que assusta

Fonte: A Tribuna Regional, de Santo Ângelo/RS, edição de 3 e 4 de março de 2012, sábado e domingo.

Estamos consternados com o ato de violência praticado contra dois moradores de rua, no dia 25/2, em Santa Maria/DF. Conforme noticiou a mídia, um grupo de jovens ateou fogo nos mendigos enquanto dormiam. Depois de internados, um dos sem-teto, de 26 anos, faleceu no domingo, e o outro, de 42 anos, permanecia, até o fechamento desta coluna, hospitalizado. Tamanha desumanidade requer dos órgãos constituídos e da sociedade urgentes medidas de prevenção. Um episódio que chama aos brios nossa condição de humanos.

Mulheres cidadãs

De 27 de fevereiro a 9 de março de 2012, na Sede da ONU, em Nova York/EUA, ocorre a 56a sessão da Comissão do Status da Mulher. No ensejo, a LBV apresenta recomendações para as autoridades participantes.

Felipe Duarte

A sra. Michelle Bachelet (D), subsecretária geral da ONU e diretora-executiva da ONU Mulheres, conversou com os representantes da LBV e recebeu, pelo segundo ano consecutivo, as recomendações da Instituição para o evento. De maneira muito simpática, a sra. Michelle logo reconheceu o trabalho da Entidade pelo empoderamento da mulher e pelo fortalecimento da família, e afirmou que irá reencontrar a LBV durante a Conferência da Rio+20, a ser realizada em junho deste ano.


Na revista BOA VONTADE Mulher – preparada para o evento – defendo que o futuro do mundo depende essencialmente da atenção e da magnanimidade de suas mulheres. Temos extraordinários exemplos delas em todos os países, desde as mais destacadas às mais simples, a começar pela mais singela das mães. Aqui exalto, por oportuno, a grandeza da doceira de Goiás, no vasto interior do Brasil, e exímia poetisa Cora Coralina (1889-1985). Tendo apenas instrução primária, ela publicou seu primeiro livro aos 75 anos de idade. A escritora tem seu rosto retratado no painel “A Evolução da Humanidade”, no Salão Nobre do Templo da Boa Vontade, situado em Brasília/DF, Brasil. Disse a saudosa Cora: “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”.

É o talento do povo bem instruído e espiritualizado que transforma miséria em riqueza! A fortuna de um país situa-se, antes de tudo, no coração solidário e na consciência esclarecida de sua gente. É neles que se encontra a capacidade criadora. É assim em todas as nações. Há muito levantara-se Benjamin Franklin (1706-1790) para dizer: “A verdadeira sabedoria consiste em promover o bem-estar da Humanidade” (...).

Fórum de crianças e suas famílias

Neste sábado, 3/3, teremos a conclusão do 9o Fórum Internacional dos Soldadinhos de Deus, da LBV, que debate o tema “Família, o coração do mundo”. Por volta das 17 horas, terei o prazer de conversar, pela Super Rede Boa Vontade de Comunicação (rádio, TV e internet), com esses pequenos grandes seres humanos que já demonstram Fé e atitudes de Boa Vontade.

O evento ocorrerá simultaneamente em escolas e Centros Comunitários de Assistência Social da LBV e em Igrejas Ecumênicas da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, no Brasil e no exterior. Participe e traga seus entes queridos também. Para outras informações, ligue: (11) 3225-4500.

Apresento-lhes, por oportuno, trechos de uma palavra do dr. Alessandro Vianna, psicólogo clínico, no programa Educação em Debate, da Super RBV, sobre a influência da família na educação: “Quando a criança está num ambiente onde existe harmonia, amor, qualidade, orientação, respeito, compreensão — olha que não estou falando nada de tão complexo assim —, ela vai ser um adulto seguro, equilibrado, um profissional extremamente correto que vai produzir bem, que vai ganhar um bom salário. É o segredo do sucesso. Costumo dizer para os pais que não tem milagres nessa questão da educação nem sorte, existe a ação. E quanto mais nos organizarmos, dermos bons exemplos, equilibrarmos uma rotina, essa criança vai ter sucesso, sim. Uma família harmoniosa, filhos felizes com muita qualidade de vida. E se os pais perceberem que não há harmonia, têm que procurar ajuda, não é só colocar os filhos para serem ajudados, para uma terapia, os pais também precisam de ajuda”.

E completou o dr. Alessandro: “Nada vai ser mudado sem uma grande Boa Vontade e empenho. Então, se percebemos que tem algo errado, vamos nos levantar do sofá, da comodidade, e vamos nos movimentar. Não adianta só apontar o dedo para o outro ou delegar responsabilidades, na hora de educar os filhos, a psicólogos e pedagogos. Não é assim que funciona, a família é a grande referência, portanto tem que agir”.

De fato, dr. Alessandro. É a partir dos núcleos familiares que se resolvem igualmente os maiores conflitos bélicos. Família pacificada não faz a guerra.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.