A velocidade não existe?

Fonte: Livro Jesus, o Profeta Divino, de 2011.

O espaço-tempo e a Onipresença Divina ofertados aos seres terrestres e aos Espíritos ainda em evolução.

Shutterstock

Durante os festejos dos 20 anos do Templo da Boa Vontade, em Brasília/DF, em 24/10/2009, fiz a leitura e comentários de fragmentos do capítulo “Deus e as Humanidades” do meu esboço “Ciência de Deus”, no qual procuro demonstrar que a velocidade, em termos espirituais, não existe. Esse tema acabou gerando, na plateia que superlotou as dependências do Templo da Paz, muito interesse. Logo, pediram-me que publicasse o referido trecho, o que atendo com imenso prazer, acrescido de palavras ditas, na ocasião, de improviso:

Arquivo BV

Dona Idalina Cecília de Paiva (1913-1994)

Quando eu era garoto, minha saudosa mãe, Idalina Cecília de Paiva (1913-1994), sempre que precisava, com certa urgência, de alguma pequena ajuda, falava: “José, rápido como o pensamento!”. Essa exclamação ficava ecoando na minha mente de criança curiosa. Já naquela época pude perceber que não corremos somente com os pés, mas com o Espírito, com o sentimento, com a vontade de realizar.

Arquivo/AP

O físico Albert Einstein

CADÊ A VELOCIDADE DO TEMPO?

Disse Jesus à Samaritana que “Deus é Espírito” – Evangelho segundo João, 4:24. Einstein concluiu que não há velocidade superior à da luz, porque se limitou ao espaço-tempo material. O grande pensador e cientista judeu-alemão firmou-se nas concepções humanas, não obstante tê-las revelado profundamente. Porquanto, apesar de sua mente ultra-avançada, não deixou de sofrer, um pouco que fosse, as algemas do raciocínio antropocêntrico do qual os seres humanos ainda não se libertaram. Porém, voltando a Jesus, o Cientista Divino, Ele revelou a uma mulher simples que “Deus é Espírito”. Ora, assim sendo, como deduziu a sabedoria antiga, para os homens o tempo flui e para Deus o tempo é! Para o Supremo Criador, na condição de Onipresente, o tempo não passa. Cadê então a velocidade no/do tempo? Diante disso, a legítima viagem não se realizará exclusivamente no espaço-tempo físico, enquadrado numa frequência até o momento desconhecida, mas sobretudo quando os cientistas tiverem ousado pesquisar a existência da Física além da física... que se desenrola, antes de tudo, no Mundo Espiritual.

Tela: Carl Bloch (1834-1890)

Detalhe da obra: Jesus e a Samaritana.

Resumindo: está-se ou não se está, em vez de se vai ou não se vai.

Por isso, afirma-se, com muito acerto, que Deus é Onipresente. Vejam: está em toda parte ao mesmo tempo. Vibrando integralmente na substância Dele — e isto ocorrerá com todos os seres, Sua criação —, não mais viajaremos: estaremos ou não num ou noutro local.

Para deslocar-se no continuum espaço-tempo, como criaturas do Criador, temos, como lógica, imanente em nós, a onipresença na qualidade de Espíritos originados de um só e generoso Pai, que não é apenas Onipresente, mas também Onidirigente; visto que o Educador Celeste ensinou: “O Espírito sopra onde quiser e a carne para nada serve” – Evangelho consoante São João, 3:8 e 6:63.

Sim, “a carne para nada serve” em se tratando dessas coisas.

Esqueçamos, portanto, a parte perecível de nós como fundamento da realidade para intelectualmente ingressar no território do Espírito. Assim, todas as dimensões e barreiras de espaço-tempo que até agora teimam em algemar a nossa mente, o nosso Espírito, cairão. (...)

UM PASSO A MAIS...

André Fernandes

A Pirâmide dos Espíritos Luminosos, a Pirâmide das Almas Benditas!

 

Muito me sensibilizou o depoimento da peregrina da Boa Vontade Adriana de Souza, de Araçatuba/SP. Ela não mediu esforços – a exemplo de milhares de outros – para estar, pela primeira vez, na Pirâmide das Almas Benditas, dos Espíritos Luminosos, em Brasília/DF. “Para mim foi deslumbrante, muito mais do que eu esperava. Em sua pregação, Paiva Netto se portou como físico, filósofo, músico, pedagogo. Ele abordou todos os assuntos sempre priorizando o Novo Mandamento do Cristo “Amai-vos como Eu vos amei” — Evangelho segundo João, 13:34. O meu esclarecimento agora é diferente, a forma de pensar mudou. A minha maneira de viver, física e espiritualmente, no convívio com meus amigos e familiares, melhorou muito. Dei um passo a mais na minha evolução.”

Grato, Adriana. Suas palavras incentivam-me prosseguir, cada vez mais, fortalecendo nos corações a Fé Realizante de que, por Jesus, vale a pena lutar e viver e vencer, na Seara do Bem.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.