Ásperas recusas

Fonte: Reflexão de Boa Vontade extraída do livro “As Profecias sem Mistério” (1998). | Atualizada em março de 2021.

Em documento dedicado a todos os homens e mulheres de Boa Vontade, publicado em 28 de abril de 1992, no Correio Braziliense, quando refletia sobre o concretizar na Terra de uma profunda transformação de natureza espiritual, lembrando uma citação do saudoso fundador da Legião da Boa Vontade, Alziro Zarur (1914-1979), em 1953, destaquei a advertência de Rabindranath Tagore (1861-1941), grande poeta e pensador hindu, contemporâneo e amigo de Mohandas Karamchandi Gandhi, que meditava com humildade: “Graças Te dou, ó Deus, porque me salvas sempre com ásperas recusas”.

Exatamente, velho Tagore, visto que nem sempre o que pedimos a Deus é o melhor para nós.

Ora, o Livro das Profecias Finais é uma Revelação Divina (Apocalipse de Jesus, 1:1). Por isso, não pode ser algo que venha a atemorizar cumpridores de suas obrigações perante a própria consciência e a Consciência do Criador. (...) Deus quer o nosso bem, mesmo que não o saibamos ou não o entendamos.

Mas o Apocalipse, sobre o qual temos falado e muito mais pretendemos comentar, não pode ser analisado sob forma meramente literal, escrava das limitadoras dimensões de tempo e espaço terrenos, ou sob o reprovável critério do recalque.

Para finalizar estas palavrinhas, o importante é que jamais nos esqueçamos de que, se Deus é Amor, constitui também elevada Justiça, a qual só pode ser aplicada por Ele.

Muito apropriadamente concluiu Alziro Zarur, numa de suas memoráveis palestras: “A Lei Divina, julgando o passado de cada um — homem, povo ou nação —, determina-lhe o futuro”.

José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno. Em suma, a constante matemática que harmoniza a equação da existência espiritual, moral, mental e humana. Ora, sem esse saber de que existimos em dois planos, portanto não unicamente no físico, fica difícil alcançarmos a Sociedade realmente Solidária Altruística Ecumênica, porque continuaremos a ignorar que o conhecimento da Espiritualidade Superior eleva o caráter das criaturas e, por conseguinte, o direciona à construção da Cidadania Planetária”.